Governo aprova Plano Director do Sector Energético para ter 30% de energias renováveis em Cabo Verde até 2025 (c/áudio)

Cidade das Praia,06 Dez(Inforpress)- O Governo aprovou hoje, em reunião de Conselho de Ministros, o Plano Director do Sector Energético 2018-2025, com o qual pretende atingir até 30 por cento (%) da produção de energia eléctrica a partir de fontes renováveis até 2025.

Em declaração à imprensa, o porta-voz da reunião do Conselho de Ministros e titular da pasta da Cultura, Abraão Vicente, explicou que este plano vai ao encontro dos compromissos obrigatórios já assumidos por Cabo Verde na Conferência de Paris (COP21), de superar os 50% de produção de energia eléctrica a partir de fontes renováveis até 2030.

Neste momento, a taxa de penetração de energias renováveis no país é de 18 % e o Governo perspectiva elevá-la a 30 % em 2025.

“De certa forma, nos reavaliamos a nossa estratégia anterior de ter 100% de energia até 2021, porque tecnicamente não é possível e é necessário que Cabo Verde estabeleça metas mais realistas”, afirmou Abraão Vicente, explicando que tecnicamente já se mostrou ser praticamente impossível a eliminação do consumo e combustíveis fósseis.

O objectivo, ajuntou o governante, é minimizar os custos de produção de energia eléctrica, manter a aposta na energia eólica e iniciar “um programa ambicioso” para desenvolver o projecto de energia solar em Cabo Verde.

O governo quer promover ainda o desenvolvimento de uma central de bombagem para a ilha de Santiago até 2025 e de soluções de armazenamento com base em baterias nas restantes ilhas, à medida que as reduções de custos e desenvolvimento tecnológico o justifiquem.

Com base neste novo plano, o ministro confirmou a possibilidade Cabo Verde candidatar-se aos fundos disponíveis no COP 21, mas escusou-se a entrar em detalhes, porque “por não tutelar essa área, não tem dados técnicos para dizer as metas de Cabo Verde a nível de captação de recursos.”

No entanto, ressalvou que o país se coloca neste momento como um dos mais avançados a nível das energias renováveis.
Durante a reunião do Conselho de Ministros foi aprovada a resolução que estabelece a estrutura e funcionamento da instância nacional de coordenação de Cabo Verde e as suas atribuições.

A estrutura tem como missão coordenar para a mobilização de recursos, fazer a partilhar dados e de informações multissectorial de respostas das diversas fases de gestão de riscos sanitários, nomeadamente a preparação, alerta precoce, respostas e acompanhamento da situação pós-crise sanitária, facilitar e coordenar a implementação de intervenções de vigilância a nível nacional entre outros.

CD/ JMV

Inforpress/Fim