Fundo de Turismo tem um pacote de 52 mil contos a ser investido na ilha da Brava – Manuel Ribeiro

Nova Sintra, 24 Ago (Inforpress) – Manuel Ribeiro, gestor do Fundo de Turismo disse hoje em declarações à Infopress, que o Fundo de Sustentabilidade Social para Turismo, tem ao todo neste momento, um pacote de 52 mil contos para investir na “ilha das Flores” (Brava).

Este responsável que concluiu uma visita de dois dias à ilha da Brava, explicou que este programa de visitas está sendo realizado em todos os municípios, uma vez que nos próximos quatro anos o Fundo do Turismo vai investir cerca de 6 milhões de contos a nível do país, cabendo às autarquias a fatia de “mais de três milhões de contos”.

Conforme avançou, deste bolo de investimentos, cerca de 52 mil contos é “destinado” a ilha Brava que já foi contemplada com quase seis mil contos no quadro do projecto de dinamização turística da ilha, encontrando-se neste momento na “fase de programação de um outro pacote de 46 mil contos”.

Contudo, sublinhou que neste mesmo quadro, “em função da dinâmica”, pode-se aumentar o pacote e chegar a 2020/21 com “intervenções estruturantes”, que sirvam às comunidades.

Do pacote de 52 mil contos previstos para Brava, 23 mil contos se destinam a um projecto a ser realizado na vila de Furna, em três áreas complementares, “a rua pedonal, algumas requalificações e a colocação de alguns equipamentos de forma a dar mais dinâmica à própria vila”, disse Manuel Ribeiro.

Uma outra localidade a ser beneficiada com este fundo, é a zona de Lomba Tantum, onde será feita a “requalificação urbana, construção de um miradouro e obras na ligação entre Lomba de Cima e Lomba de Baixo”, num valor que segundo o gestor deverá rondar os nove mil contos.

Entretanto, Manuel Ribeiro deixou em aberto a possibilidade de se “trabalhar” numa parceria global, uma vez que “Cabo Verde tem um plano de desenvolvimento sustentável” e no quadro destes objectivos, o Fundo de Turismo, pretende desenvolver parcerias com outras organizações na ilha, mais concretamente com a Plataforma de Desenvolvimento Local 20/30, financiada pela Cooperação Luxemburguesa e coordenada pelas Nações Unidas.

No projecto de Lomba Tantum, Ribeiro avançou que vai ser desenvolvido numa “parceria a três”, envolvendo o Fundo de Turismo, Câmara Municipal e a Plataforma de Desenvolvimento Local, de forma a ganhar mais “sinergias e ter uma lógica de intervenção integrada nas comunidades”.

Estes projectos terão início já no mês de Outubro para o de Lomba e em Novembro será a vez do da Furna, frisou.

Lembrou, por outro lado, que além destes projectos o fundo está “disponível” para formar pessoas na área do turismo.

Em termos dos projectos já em andamento, Ribeiro faz um balanço positivo, destacando o “cumprimento por parte da autarquia local”, acrescentando que até Novembro serão concluídos para dar continuidade a um programa mais amplo.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, disse à Inforpress que à luz dos projetos e financiamentos anunciados, a edilidade vai trabalhar juntamente com os parceiros, para que no final as obras possam ter o impacto “e sejam exponenciais”.

Francisco Tavares, considerou ainda, que esta visita vai fazer com que as coisas “aconteçam de uma forma mais célere” e permitir ao gestor verificar in loco a situação dos projectos em andamento.

MC/FP

Inforpress/Fim