Fórum de Desenvolvimento: 2018 será o ano da resolução do problema de ligação marítima inter-ilhas – PM

 

Cascais, Portugal, 17 Nov. (Inforpress) – O primeiro-ministro, José Ulisses Correia e Silva, garantiu hoje em Cascais (Portugal) que 2018 vai ser o ano em que o Governo irá resolver de vez o problema de ligação marítima inter-ilhas.

Ulisses Correia e Silva, que falava em declarações à Inforpress à margem do 1º Fórum de Desenvolvimento de Cabo Verde em Portugal, considerou o problema de ligação marítima inter-ilhas como um dos “maiores constrangimentos” do desenvolvimento das ilhas.

O chefe do Governo anunciou que o seu executivo tem, pronto para lançar, um concurso para operadores privados de linhas marítimas poderem fazer a exploração em condições de regulação que poderão operar.

“Se tiver que haver subsidiação do Estado, será definida em que condições em que tal irá decorrer para que possam também fazer o investimento num quadro de estabilidade e de previsibilidade”, indicou Ulisses Correia e Silva.

O primeiro-ministro disse por outro lado que o principal objectivo da realização do 1º Fórum de Desenvolvimento de Cabo Verde é o de dar a conhecer aos empresários portugueses dados actualizados e as perspectivas daquilo que o Governo de Cabo Verde pretende para os próximos tempos e possam fazer parte como investidores interessados.

“Isto não só numa perspectiva de aproveitarem as oportunidades de um pequeno país que está a crescer, mas com oportunidade de investir num mercado externo próximo que é a CEDEAO com mais de 300 milhões de habitantes e com um crescimento à taxa de mais 5 por cento”, sublinhou Correia e Silva.

O turismo e tudo o que diz respeito a este mercado do turismo, numa perspectiva de atingir os um milhão de turistas nos próximos tempos, a criação em São Vicente de uma Zona Especial para a Economia Marítima, o sector das Tecnologias de Informação e Comunicação num conceito de plataforma virada para a África, o sector das energias renováveis e transportes são os trunfos apresentados pelo chefe do Governo durante o Fórum com os empresários portugueses hoje em Cascais.

Ulisses Correia e Silva disse acreditar que a partir daí os empresários portugueses saberão aproveitar as melhores oportunidades de negócio que Cabo Verde lhes oferece.

O chefe do Executivo fez saber ainda que o seu Governo está a trabalhar na criação de um Fundo Soberano de Garantia no valor mínimo de 100 milhões de euros que permitirá aos empresários estrangeiros terem acesso a instituições financeiras internacionais, aos mercados de capitais.

“Será uma forma de garantia em que o investimento não seja de risco total relativamente ao empresário que queira investir em Cabo Verde”, sustentou.

Referiu-se igualmente à existência já de um fundo de garantia parcial para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs) num valor de 10 milhões de euros.

Durante o 1º Fórum de Desenvolvimento de Cabo Verde debateu-se temas capazes de suscitar o interesse e captar o investimento e que se relacionam com a localização geoestratégica, o sistema fiscal e as privatizações.

JAR/ZS

Inforpress/Fim