Forte sismo no México teve 150 réplicas sem vítimas nem danos graves

 

Cidade do México, 17 Fev (Inforpress) – O sismo de magnitude 7,2 na escala de Richter que sacudiu na sexta-feira o México teve pelo menos 150 réplicas, mas não causou danos graves nem vítimas, sendo cerca de 600 mil pessoas ficaram temporariamente sem electricidade.

Segundo informação do Serviço Sismológico Nacional, o sismo de magnitude 7,2 foi sentido às 17:39 locais (21:39 em Cabo Verde) no centro e sul do país, e teve epicentro a 11 quilómetros a sul de Pinotepa Nacional, no estado de Oaxaca.

Uma hora depois, um novo abalo, de magnitude 5,9, teve epicentro a 14 quilómetros a sul de Pinotepa Nacional.

Às 20:30 locais, três horas após o primeiro sismo, havia notícia de 150 réplicas.

Advertidas com 72 segundos de antecedência pelo alerta que soou nas ruas e nas estações de rádio, milhares de pessoas deixaram as suas actividades e foram para as ruas, dominadas pelo medo, mas com um respeito geral pelo protocolo de emergência, noticiou a agência EFE.

O tráfego automóvel parou durante os 60 segundos que durou o primeiro sismo, sendo que nas ruas era visível pessoas com telemóveis a fazer chamadas para as famílias e também a colocar fotografias e vídeos que saturaram as redes sociais.

A fachada de um edifício e um muro destruído foram os danos mais visíveis na Cidade do México, com as autoridades a centrarem as suas atenções em Oaxaca, para uma avaliação da situação perto do epicentro dos abalos.

Relatos dão conta de que em Oaxaca, o sismo provocou momentos de pânico, enquanto no estado de Guerreiro há informação de danos no porto de Acapulco, o principal centro turístico do Pacífico mexicano.

Pelo menos 570 mil pessoas ficaram temporariamente sem electricidade.

Os governos dos estados sacudidos pelo terramoto activaram as medidas de emergência e o Comité Nacional de Emergências reuniu-se no Centro Nacional de Desastres para avaliar a situação.

O forte abalo de 7,2 fez com que os mexicanos revivessem as imagens dos edifícios destruídos e das pessoas soterradas nos escombros originados pelos sismos de Setembro de 2017. Estes fizeram 471 vítimas mortais, nos estados de México, Oaxaca, Guerrero, Chiapas, Morelos, Puebla e na capital do país.

Lusa/Fim