Fogo: Desencravamento das localidades e requalificação dos centros urbanos são as prioridades – Governo

 

São Filipe, 04 Mai (Inforpress) – O desencravamento das localidades e a requalificação dos centros urbanos e das habitações são as principais prioridades do Governo, disse o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que termina hoje uma visita de 10 dias à região Fogo e Brava.

Nos Mosteiros, último município a ser visitado e questionado sobre a continuidade do anel rodoviária, Ulisses Correia e Silva disse que o Governo está a equacionar a situação para ver o melhor mecanismo de financiamento por ser um investimento exigente em termos de recursos, advogando que há que colocar sobre a mesa várias alternativas.

“Desencravar as localidades, requalificar os centros urbanos, aproveitar as potencialidades das frentes marítimas e requalificar as habitações são as prioridades e depois vemos se há recursos para fazer obras mais estruturantes e de maior peso e que exigem maior investimento”, disse Ulisses Correia e Silva.

O chefe do Governo garantiu que vai apostar numa forte requalificação urbana e ambiental da cidade de São Filipe, transformá-la numa cidade de referência na ilha e que possa captar mais turistas e investimentos como factores dinamizadoras da economia.

“Temos que escolher entre vias de acesso, muitas são necessárias e damos prioridades ao desencravamento das localidades para poder ser estrada de economia, da educação, saúde e facilitar a vida das pessoas, para depois ver se há recursos para fazer obras mais estruturantes e de maior peso e que exigem maior investimento”, disse o Chefe do Governo.

Além dessas prioridades, e reagindo ao repto lançado pelo edil dos Mosteiros, Ulisses Correia e Silva adiantou que a iluminação do aeródromo da ilha está a ser equacionada através de parceria público-privada, assim como a construção de cais de pesca.

Sem dar quaisquer indicações de que a infra-estrutura será construída na Baia do Corvo, o primeiro-ministro limitou-se a dizer que o Governo está a equacionar o financiamento para infra-estrutura e ver onde se pode fazer um “bom investimento” nesta área.

“Esta ilha tem um grande potencial e só conseguiremos desenvolve-la se trabalharmos de mãos dadas, as Câmaras, o Governo e estimular os operadores privados”, disse Ulisses Correia Silva, para quem Chã das Caldeiras é preciosidade

O primeiro-ministro promete tudo fazer para andar mais rápido e aproveitar o momento, que considera de muito bom em relação à procura de oferta turística para Cabo Verde, devendo organizar, planear e trabalhar com mais rapidez nas soluções e trazer uma esperança acrescida às pessoas.

“Fogo é uma ilha onde pensamos trabalhar muito e passar a mensagem de que não é preciso emigrar, sobretudo os jovens, mas temos que criar uma ideia positiva de desenvolvimento da ilha”, disse o Chefe do Governo, para quem cada jovem que emigra, e são as vezes centenas, é uma riqueza que se perde e há que criar capital de confiança e trabalhar para que as pessoas possam ver que as coisas estão a alterar e que há alternativas.

 

JR/JM

Inforpress/Fim