FCF quer recuperar a sua imagem, trilhar caminhos e devolver a auto-estima à selecção – Mário Semedo

 

Cidade da Praia, 17 jan. (Inforpress) – A nova equipa da Federação Cabo-verdiana de Futebol pretende devolver a instituição a sua boa imagem, baseada numa boa organização, de modo a trilhar caminhos a nível da selecção e devolver toda a auto-estima dos jogadores.

Estas são pelo menos as grandes preocupações da equipa liderada pelo regressado Mário Semedo, que se mostra também determinado em trabalhar para a reconciliação entre a selecção e o seu grande público, perdido nos últimos tempos, assim como reestruturar o quadro competitivo da equipa nacional.

Em entrevista à Inforpress, o presidente da FCF, Mário Semedo, considera que 2018 afigura-se como um ano de “desafios enormes”, mas que a equipa por ele liderado tem vontade em trabalhar para que o sucesso aconteça, pelo que promete tudo fazer para o engrandecimento da Federação.

Promete, igualmente, resolver a problemática da organização das contas resultantes das gestões anteriores, admitindo mesmo a existência de algumas situações complicadas, explicando que há contas recentes pendentes que carecem de uma solução, por forma a chamar responsabilidades às pessoas.

Semedo especifica que as contas de 2016 já estão fechadas, mas que ainda existem situações para serem regularizadas, ao passo que ainda resta apresentar as contabilidades de 2017, tanto à Direcção-geral do Desporto (DGD), como aos associados e mesmo junto da própria FIFA.

Mário Semedo disse ter urgência na regularização destas contas, porquanto a FCF terá mesmo de assinar contratos-programa que só são possível após a apresentação das contas, lembrando a nova equipa tem encontrado situações não regularizadas e que carecem de uma responsabilização e regularização.

A nível competitivo, o líder federativo avançou que a sua equipa está à procura das datas FIFA para encontrar jogos particulares, de modo a evitar que a equipa nacional perca o ritmo competitivo, uma vez que o próximo jogo oficial, referente ao apuramento para CAN’2019, foi adiado para Setembro.

Outra aposta da FCF passa pelo nascimento da selecção de sub-17, estando já programada a participação nas eliminatórias organizadas pela União das Federações Oeste Africana, UFOA da categoria, cujos jogos da fase de grupos estão agendados para Setembro , em Dakar, Senegal, para se apurar o representante da ZONA II para a fase final do CAN da categoria.

A nível da selecção feminina, promete retomar o projecto para que as atletas tenham as suas oportunidades de, também, representarem as cores nacionais nas provas internacionais.

SR/JMV

Inforpress/Fim