Estatutos dos Enfermeiros leva sindicado da classe à Presidência da República

Cidade da Praia, 04 Abr (Inforpress) – Uma delegação dos sindicatos representativos dos Enfermeiros foi esta tarde manifestar ao Presidente da República a sua preocupação para com o novo Estatuto dos Enfermeiros, que já se encontra na Presidência da República para promulgação.

Enquanto porta-voz desta delegação, Maria Fernandes Barbosa disse à imprensa que esta inquietação foi consensualizada com o Ministério da Saúde, mas que, entretanto, não foi espelhada no Estatuto dos Enfermeiros que já se encontra na Presidência da República para promulgação.

“Nós acordamos que os enfermeiros com mais de 30 anos de serviços e que se encontravam na categoria de geral se transitassem para a de graduado, mas isto não foi espelhado no estatuto apresentado”, reclama Fernandes Barbosa, para quem a delegação foi ao chefe de Estado para que com a sua influência consiga resolver este assunto, junto do Ministério da Saúde.

Disse que o Presidente da República prometeu ir junto do Governo no sentido de ver que passos podem ser dados, mas que, obviamente nada pôde garantir, quando a promulgação é “quase certa”.

Fez questão de explicar que a delegação não tem o propósito de viabilizar a publicação do Estatuto dos Enfermeiros, mas sim alertar o Presidente acerca deste problema por que passam os enfermeiros sem licenciatura, que, de acordo com os novos requisitos, “vão ficar fora da carreira”.

Ainda assim, ressalva que a classe já teve bastante ganho em relação a outros enfermeiros, quando a seu ver, cerca de 70/80 por centos dos integrantes da classe já estão com ganhos visíveis, mas que, entretanto, o sindicato quer ter um maior ganho possível e melhor justiça para todos.

SR/AA

Inforpress/Fim