Espectáculo de música e dança assinala 30º aniversário das relações de cooperação e amizade Cabo Verde/Coreia do Sul

Cidade da Praia, 16 Abr (Inforpress) – Um espectáculo de música e dança teve lugar este domingo no Auditório da Assembleia Nacional, na Cidade da Praia, assinalando o 30º aniversário das relações de cooperação e amizade entre Cabo Verde e a Coreia do Sul.

O espectáculo organizado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas e a Embaixada da Coreia do Sul no Senegal, iniciou com a performance de dança do grupo cabo-verdiano Raiz de Polon, seguido de actuação musical com N’Du Carlos e banda, e Remna Schwarz.

Já da parte coreana, o público pôde apreciar a música tradicional coreana com o grupo Jeong GaAk Hoe que interpreta com profundidade a música adicional coreana fazendo uma ponte entre o passado e o presente.

Na segunda parte, o público pôde apreciar o desempenho colaborativo com o grupo de dança B-Boy Crew, vencedores de cinco títulos de campeão nas competições internacionais, que demonstrou a sua performance num palco colorido com máscaras, beatbox e ritmo tradicional de precursão.

Para a embaixadora sul-coreana acreditada em Cabo Verde, Kim Hyo-eun Jenny, atendendo que a Coreia tem uma variedade de estilos de música e dança, o público cabo-verdiano pôde testemunhar hoje aquilo que de melhor se faz na música tradicional dos coreanos e na dança.

Conforme indicou a diplomata, este intercâmbio cultural é uma forma de reforçar os laços de cooperação e de amizade existes há longa data com Cabo Verde.

Por seu turno, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, considerou que este espectáculo é uma estratégia da Coreia do Sul em se aproximar, paulatinamente, esses dois povos com cultura diferente.

Entretanto, em declarações à Inforpress este sábado, a embaixadora Kim Hyo-eun Jenny disse que um dos próximos passos na cooperação entre os dois países, envolverá a Tecnologia de Comunicação e Informação.

Reagindo a esse propósito, Abraão Vicente disse acreditar que este será uma “óptima” oportunidade para Cabo Verde, uma vez que a Coreia do Sul é um país que está na vanguarda das tecnologias de informação e comunicação e das indústrias criativas e tudo aquilo que é produção de conteúdos audiovisuais.

Conforme referiu, Cabo Verde precisa ainda desenvolver mais aquilo que é a sua plataforma tecnológica, fazer com que os artistas, criadores ou empresas ligadas à área criativa conheçam as plataformas e saibam como rentabilizar os seus produtos, a partir dessas plataformas.

“O fundamental aqui é passar o conhecimento dos artistas cabo-verdianos para que possam a partir de Cabo verde vender os seus produtos, nomeadamente os aplicativos móveis e todo um conjunto de conteúdos. Cabo Verde entra agora na produção de televisão digital terrestre (TYDT) que pode ser uma grande oportunidade, tanto para canais nacionais e regionais, mas sobretudo para oferta de produtos que possam ser uma mais-valia para a nossa diáspora”, enfatizou o ministro.

AM/FP

Inforpress/Fim