AGEPEC e UNIAPA-África promovem conferência intitulada “Líderes Empresariais – Agentes de Inclusão Social e Económica”

Cidade da Praia, 06 Jun (Inforpress) – A Associação de Gestores, Empresários e Profissionais Católicos de Cabo Verde, em parceria com a União Internacional de Empresários e Gestores Cristãos-África, promove hoje, na Praia, uma conferência internacional intitulada “Líderes Empresariais – Agentes de Inclusão Social e Económica”.

A anteceder este evento, houve uma formação dos assistentes espirituais representantes do Senegal, Burkina Faso, Madagáscar, Angola e Cabo Verde.

Em declarações à imprensa, a presidente da AGEPEC-CV, Miluci Santos, disse que durante a conferência, que vai contar com a presença do presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, do cardeal Dom Arlindo Furtado e do secretário de Estado das Finanças, Gilberto de Barros, vão estar em debate questões atinentes à economia e sistema financeiro cabo-verdianos.

“Queremos que a plateia levante questões pertinentes que dizem respeito à sociedade cabo-verdiana”, afirmou a primeira responsável da AGEPEC, que apela à participação dos praienses, já que, segundo ela, o país vive uma situação de “impostos exagerados”, além da problemática no domínio dos transportes.

A AGEPEC-CV é membro da União Internacional de Empresários e Gestores Cristãos (UNIAPAC-África), uma organização que, segundo o assistente espiritual da AGEPE-CV, o padre Ima, era inicialmente apenas para os católicos, mas com o tempo assumiu um “carácter ecuménico “, ou seja, integrando pessoas que, à luz da doutrina social da igreja, com o seu esforço e trabalho, querem também contribuir para uma “sociedade mais justa, fraterna e solidária”.

Lembrou que em 2016, membros da AGEPEC participaram num encontro com o Papa Francisco que pediu a todos que, nos seus países, “divulgassem a cultura de inclusão e que estivessem atentos aos irmãos mais desfavorecidos da vida”.

Esta tarde, entre os vários temas, vai ser apresentado um documento da Santa Sé sobre a questão do dinheiro no mundo actual.

A anteceder a conferencia, os assistentes espirituais dos países participantes estiveram numa formação, cuja cerimónia de abertura foi presidida pelo cardeal Dom Arlindo Furtado, que é também bispo da Diocese de Santiago.

LC/JMV

Inforpress/Fim