Edil da Praia aventa possibilidade de estender salas de estudos comunitárias a outros bairros

Cidade da Praia, 28 Mar (Inforpress) – O autarca da Praia, Óscar Santos, aventou hoje a possibilidade de alargar a experiência do projecto “Salas de Estudo” no Centro Comunitário da Bela Vista paulatinamente a outros bairros, visando uma melhor orientação escolar e a qualidade de estudos.

Óscar Santos avançou esta possibilidade durante a visita conjunta com a ministra da Educação, Maritza Rosabal, ao Centro Comunitário da Bela Vista, na Praia, onde classificou a experiência partilhada com o Ministério da Família e Inclusão Social como sendo boa, no sentido de dar oportunidades a crianças de um bairro periférico como a visitada esta manhã.

Disse que para a implementação deste projecto inspirou num modelo visto anos atrás em Israel, e que tem estado a ter muito sucesso neste bairro na capital, razão pela qual considera que este protótipo deve ser replicado em muitos bairros, de forma a permitir que as crianças possam ocupar o tempo com o estudo, enquanto um complemento, numa solução económica que permita melhorar o desempenho destas crianças.

O edil reconhece que as famílias fazem um investimento enorme no estudo dos filhos, pelo que considera que esta inclusão social permite maior integração das crianças, futuramente na sociedade e na economia, já que, atesta, o desempenho das crianças orientadas melhorou bastante com este projecto social.

Opinião partilhada pela ministra Maritza Rosabal, para quem se trata de um processo de capitalização da utilização deste centro comunitário, numa articulação que passa pelo envolvimento do Ministério da Família e Inclusão Social, do Ministério da Educação e da Câmara Municipal, no quadro da implementação das politicas públicas em vigor.

“Nós queremos aumentar a qualidade, o que significa melhorar o resultado para os alunos. Neste sentido, são salas de estudos para os estudantes desta localidade”, elucida a ministra, sublinhando que este projecto faz com que as crianças sejam supervisionadas pelos adultos, num local protegido.

O Centro Comunitário da Bela Vista conta com um total de 80 crianças do 1º ao sexto ano de escolaridades, que diariamente são orientadas durante duas horas por monitores que seguem os estudos, mediante apoio em diferentes matérias com actividades de enriquecimento curricular, como leituras e jogos.

Rosabal acredita, também, que este modelo pode ser implementado noutros municípios do país, porquanto tem dado resultados “visíveis e concretos” às crianças, através de uma orientação de qualidade nas tarefas escolares, de forma a incutir nelas o gosto pela leitura e pelas actividades pedagógicas, bem como orientá-las, evitando situações de risco.

SR/JMV

Inforpress/Fim