Inicio Cooperação Directora Regional da OMS destaca progressos de Cabo Verde na melhoria das...

Directora Regional da OMS destaca progressos de Cabo Verde na melhoria das condições da população

Cidade da Praia, 21 Jun (Inforpress) – A directora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a África, Matshidiso Moet, destacou hoje, na Cidade da Praia, os progressos de Cabo Verde na melhoria das condições da população.

“Cabo Verde foi um dos países que mais progressos fez na melhoria das condições da população, a esperança de vida está nos 70 anos o que é inusual na região africana”, disse Matshidiso Moet, realçando que “o país está a fazer a transição” e que “há uma mudança no padrão das doenças.

Essa transição ocorre, segundo a responsável, sobretudo, de doenças infecciosas para, maioritariamente, doenças crónicas não transmissíveis como o cancro ou as doenças cardiovasculares.

Para a directora regional da OMS para a África, que iniciou hoje uma visita de dois dias ao arquipélago, uma das preocupações é o facto de Cabo Verde ter de confrontar vários padrões de doenças em simultâneo.

“O grande desafio é que o país tem de trabalhar em várias direcções ao mesmo tempo”, afirmou Matshidiso Moet, defendendo que é preciso “tentar prevenir as doenças crónicas”.

“O cancro está a ser tratado e, ao mesmo tempo, tivemos o surto de malária recentemente. Por isso, temos de ajudar o país a ter uma abordagem integrada e global baseada em bons dados para vigilância e para antecipar o futuro e ter uma abordagem de prevenção e promoção da vida saudável, ao mesmo, tempo garantir tratamento”, frisou.

Por outro lado, esta responsável, que falava aos jornalistas à entrada de um encontro de trabalho com o ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, mostrou-se satisfeita pelo facto do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, ter identificado o álcool como um factor de risco.

Sobre a visita, disse que a está em Cabo Verde para consultas com as autoridades nacionais e os parceiros que trabalham com o arquipélago na questão da saúde da população e ver como é que a coordenação regional da OMS para a África poderá continuar a trabalhar para melhorar a situação da população.

Por seu turno, o ministro Arlindo do Rosário afirmou que a visita de Matshidiso Moet servirá para que o país tente alinhar a estratégia da cobertura universal defendida pela OMS, centrada em três pilares importantes: cobertura universal dos cuidados de saúde, a questão da segurança sanitária e a promoção da saúde.

GSF/CP

Inforpress/Fim