Diplomacia cabo-verdiana consegue mobilizar mais de 50 milhões de euros para o país nos últimos dois anos – ministro

Cidade da Praia, 23 Jul (Inforpress) – O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, disse hoje que a diplomacia económica cabo-verdiana conseguiu, nós últimos dois anos, mobilizar mais de 50 milhões de euros, fruto da “boa política externa” que o país detém no momento.

Luís Filipe Tavares que falava à imprensa a propósito da reunião com os chefes das Missões Diplomáticas e chefes dos Postos Consulares, que aconteceu hoje na cidade da Praia, exortou que a diplomacia cabo-verdiana tem feito as “políticas externas necessárias” para garantir a protecção recíproca de investimentos.

“Conseguimos mobilizar mais de 50 milhões de euros directamente. Portanto, as perspectivas são muito boas, estamos a trabalhar para fazermos acordos, vários, com os países que nós consideramos estratégicos, desde logo acordos para garantir a protecção recíproca de investimentos, para evitar dupla tributação, entre outros aspectos”.

O ministro fez um balanço “positivo” da diplomacia cabo-verde nos últimos dois anos, realçando que o país está numa fase de viragem, por isso, entende que “é necessário definir novos eixos estratégicos”.

“Nós vamos dar directrizes muito claras em relação às opções estratégicas para Cabo Verde, como nossas relações com os EUA, com a União Europeia, China e Médio Oriente, ressaltou, manifestando a necessidade de maior actuação a nível da CEDEAO, aprofundando assim a integração regional.

Outro aspecto “importante”, apontado pelo ministro, é a instalação de novas embaixadas, nomeadamente em Abuja (Nigéria) e Etiópia, assim como finalizar o processo de abertura do consulado em Nice, ainda este ano.

“Temos uma equipa que já esteve em Abuja, já esteve também na Etiópia para ver as condições. Vamos abrir consulado em Nice e estamos a aguardar a autorização das entidades francesas para podermos acelerar o processo”, revelou.

Questionado sobre as relações com Israel, Luís Filipe Tavares assegurou que Cabo Verde fará acordos nos sectores da agricultura, energias renováveis e também questões relacionadas à defesa e segurança.

A reunião do ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades com os chefes das Missões Diplomáticas e chefes dos Postos Consulares tem como principal objectivo fazer o balanço anual e definir novas estratégias de política externa.

HR/ZS

Inforpress/Fim