Diocese de Santiago está empenhada em alargar o Grupo dos Amigos do Seminário S. José – Pe Ima

 

Cidade da Praia, 07 Jul (Inforpress) – A Diocese de Santiago está empenhada em alargar  o Grupo dos Amigos do Seminário, no âmbito das comemorações dos 60 anos do Seminário S. José, com o objectivo de ajudar a instituição a suportar os custos de funcionamento.

Em declarações à Inforpress, o pároco de Nossa Senhora da Graça, António Manuel Ferreira (Pe Ima), revelou que esta iniciativa visa ajudar o Seminário S. José, já que não dispõe de fontes de rendimentos, a não ser a contribuição dos fiéis e paroquianos.

De acordo com o prelado, o chamado Grupo dos Amigos do Seminário, além de rezar pela instituição, ajuda materialmente o bispo a “sustentar o seminário”.

Neste momento, segundo o Pe Ima, a Diocese tem 21 seminaristas lá fora, onde é necessário pagar, além das propinas, o alojamento e as viagens de férias, constituindo, assim, um “gasto enorme” que o seminário, por si só, “não consegue suportar”.

Para assinalar o 60º aniversário do Seminário S. José, na Praia, a Diocese de Santiago promoveu esta quinta-feira, uma conferência sobre os bispos e a criação dos seminários em Cabo Verde, presidida pelo Pe Ima.

Este ciclo de conferências, iniciado nesta quinta-feira, visa proporcionar às pessoas conhecimentos sobre a longa história da fundação dos seminários em Cabo Verde e motivar a colaboração com a instituição a que a Igreja chama coração da diocese.

“A grande celebração comemorativa será a missa celebrada pelo Cardeal Dom Arlindo Furtado no dia 07 de Outubro, no seminário”, precisou o Pe Ima.

O Seminário S. José foi reaberto, na Cidade da Praia, no dia 07 de Outubro de 1957, por iniciativa do então bispo da Diocese, Dom José Colaço.

O Seminário-Liceu de Cabo Verde foi fundado em 1866, na ilha de São Nicolau. Durante muito tempo foi um estabelecimento que, entre outras funcionalidades, proporcionou a formação religiosa e estudos no campo das humanidades em geral, participando, de forma indelével, na consolidação da identidade cabo-verdiana.

Entretanto, em Julho de 1917, com a implantação da República, o Seminário-Liceu viria a iniciar um processo de encerramento. A 07 de Outubro de 1957, o bispo Dom José Colaço reabre o seminário diocesano, na Praia, com o mesmo patrono S. José.

LC/CP

Inforpress/Fim