Dia Mundial de Monumentos e Sítios: São Nicolau é “rica em património histórico” de interesse universal –  especialista

Tarrafal de São Nicolau, 17 Abr (Inforpress) – O investigador José Cabral considera a ilha de São Nicolau o “local ideal” onde se deve celebrar “condignamente” o Dia Mundial de Monumentos e Sítios Históricos, devido ao “grande leque” de património e sítio históricos que possui.

Conforme explicou o investigador, algum desse património “ultrapassa as fronteiras” da própria ilha de São Nicolau e de Cabo Verde.

“São Nicolau é uma ilha riquíssima em património, vila de Ribeira Brava é património nacional e temos muitas ruínas e monumentos históricos também de interesse universal”, defendeu.

Segundo Cabral, existem documentos que comprovam os inícios históricos na ilha de São Nicolau com destaque para a Diocese de Santiago, que, apotou a mesma fonte, antes de ser transferida para Cidade Velha esteve sedeada na ilha de São Nicolau.

Citou, igualmente, o Campo de Concentração Tarrafal de Santiago, o primeiro campo de concentração português, no qual foi ensaiado o novo modelo prisional fascista e o Património da Baleação, com estações de Garça, que se pensava antes ter tido início na ilha Brava, teve os seus primórdios em São Nicolau.

Para o investigador, muito desse património material e imaterial “não é conhecido” e muitos estão em ruínas, indicando as estações baleeiras de Garça, que “nunca mereceram tratamento jornalístico” em Cabo Verde, portanto, “não é conhecido”.

Entretanto, chamou atenção para recuperação de algum desse património, que se encontra em estado de degradação, nomeadamente, o orfanato de Caleijão, o Campo de Concentração de São Nicolau e as ruínas da baleação, sob pena de não se poder legar todo este património à nova geração.

DG /AA

Inforpress/Fim