Deus fez a mulher para companheira do homem e não para ser estigmatizada ou subestimada – pastor nazareno

Espargos, 28 Mar (Inforpress) – O pastor da Igreja do Nazareno dos Espargos, na ilha do Sal, lembrou hoje que Deus fez a mulher para ser companheira do homem e não para ser estigmatizada ou subestimada.

Luís Monteiro fez essa cogitação a propósito do mês de Março mês da Mulher, tendo aproveitado também a ocasião, conforme disse, para uma reflexão durante a mensagem do culto devocional de domingo, estribado na passagem bíblica de Provérbios 18:22 que diz: “Quem encontra uma esposa encontra algo excelente; recebeu uma bênção do Senhor”.

Conta, à luz das escrituras, que Jesus viveu num contexto social extremamente difícil, em que não se dava valor à mulher, e todas as vezes que Ele se encontrava com mulheres, encontrava-se também cercado de críticos, observando que ainda hoje existe este estigma contra a mulher.

Segundo o pastor, quando a Bíblia diz que feliz do homem que encontra uma mulher, e recebe do Senhor uma benevolência, Deus está realçando o valor da mulher na vida de um homem, contrariamente àquilo que pensa a sociedade.

“A mulher tem valor, é importante e imprescindível na nossa vida. Ela é criada à imagem e semelhança de Deus. Deus disse: Não é bom que o homem esteja só, e trouxe a mulher a Adão a que chamou de Eva. Feliz do homem que ache uma mulher”, frisou, apontando que Jesus quebrou paradigmas tendo ele mesmo emancipado a mulher com honra e consideração.

O evangélico anota que se se tomar tempo para fazer um estudo aprofundado sobre a mulher na civilização judaica encontra-se coisas de rasgar o coração, coisas que não têm cabimento na mentalidade do homem do Século XXI.

A título de exemplo, refere que a mulher daquela época era apenas um objecto sexual do homem, de procriação, de gerar filhos e cuidar da casa, mas disse que se verifica ainda um pouco disto na sociedade cabo-verdiana.

“Ainda temos um pouco disto na sociedade cabo-verdiana, mulheres sujeitas a esse tipo de humilhação, principalmente as mulheres com pouca instrução, sem qualificação profissional, que dependem exclusivamente do homem”, lamentou, ponderando que a mulher não diferencia do homem na inteligência, diferenciando-se do varão, apenas na força muscular.

Ilustrando a força, o poder e inteligência da mulher, Luís Monteiro indica que a Alemanha, dirigida por uma mulher, Angel Merkel, em termos da economia encontra-se na quinta posição no ranking mundial, Christiane Lagarde é directora-Gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Hillary Clinton, ex-Secretária de Estado dos Estados Unidos, entre outras.

“Deus fez a mulher. Não temos razões para a subestimar. Ela é tão capaz quanto o homem. Que Deus mude a nossa mentalidade e passemos a considerar a mulher do mesmo jeito que Deus a considera para uma sociedade mais justa”, apelou, reprovando a atitude de alguns homens que acham que a mulher é sua empregada.

SC/FP

Inforpress/Fim