CPLP deliberou acelerar projecto de monitorização de recursos hídricos

Brasília, 21 Mar (Inforpress) – Os ministros do Ambiente da CPLP, reunidos à margem do 8.º Fórum Mundial da Água, em Brasília, deliberaram hoje acelerar a aplicação do projecto Apoio à Gestão e Monitorização dos Recursos Hídricos nos países membros.

Na sétima reunião ordinária, os responsáveis pela pasta do Ambiente nos Governos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste entenderam “envidar esforços para iniciar, com a brevidade possível, a implementação do projecto”.

O objectivo é apoiar as instituições do sector das águas dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) “em acções de gestão e monitorização dos recursos hídricos, de acordo com as necessidades de cada país, ocasião em que será dada ênfase às acções de capacitação em temas como dados hidrológicos, cadastro de informações hidrológicas, eventos hidrológicos críticos e qualidade da água, entre outras”.

Os ministros do Ambiente da CPLP reafirmaram também “o compromisso dos países membros com a implementação do Acordo de Paris, passo irreversível e determinante para o esforço global de manter a elevação da temperatura global acima de dois graus centígrados e de procurar que tal aumento não supere um grau centígrado e meio”.

Foi também deliberado “incentivar os Estados” que subscreveram o Acordo de Paris “a avançar de maneira decidida para uma fase” de cumprimento das metas.

Na reunião na capital do Brasil, os governantes dos Estados-membros manifestaram a intenção de “avançar no desenvolvimento de iniciativas de cooperação em matérias de combate à desertificação e mitigação dos efeitos de seca”, bem como “redobrar esforços para a implementação do Plano Estratégico de Cooperação em Ambiente da CPLP na área ambiental”.

Entende-se que o plano é um “importante instrumento para executar as iniciativas de interesse comum e promover a trica de experiências, acções e projectos de sucesso”.

Por último, os ministros da área ambiental deliberaram “acolher com satisfação” a disponibilidade de Cabo Verde receber a oitava reunião ordinária.

Inforpress/Lusa

Fim