Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress) -O projecto de parceria Cabo Verde e Canárias, denominado SOSTURMAC e destinado às ilhas de Santiago, Fogo e Santo Antão, arrancou hoje na Cidade da Praia, com a realização da primeira reunião transnacional.

Em declarações à Inforpress, à margem do encontro, João Cardoso, em representação da reitora da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), disse tratar-se de um projecto muito “interessante” uma vez que a sua essência é promover o “turismo sustentável”.

“Este projecto tem dois focos principais para turismo sustentável que têm a ver com a preservação do património natural e arquitetónico, e a promoção da eficiência energética. São dois eixos que se cruzam dentro do que é o eixo maior que é turismo sustentável em Cabo Verde”, indicou.

O projecto, financiado pela União Europeia, abrange o horizonte 2017/2019, e, segundo João Cardoso, os dados referentes ao património social, cultural e ambiental a serem elaborados, serão logo socializados num ‘site’ aberto para que qualquer pessoa possa ter essa informação.

A ilha do Fogo, informou, está inserida em quatro projectos de beneficio e desenvolvimento, incluído o “Cabo Verde: História, Cultura e Ambiente para um turismo sustentável”, que visa preservar e melhorar o património social, cultural e ambiental, como factor de diversificação e desenvolvimento sustentável e solidário em Cabo Verde.

Segundo a coordenadora do departamento de Arquitectura Sustentável, das Canarias, Maria Delgado Diaz, o encontro de hoje visa encontrar uma forma de cooperar com Cabo Verde para a elaboração de dados que possam ser utilizados tanto para os recursos de Canárias como os de Cabo Verde.

“A nossa pretensão é a revalorização do património natural e arquitetónico através de sustentabilidade para podermos potenciar os produtos turísticos sustentável. Queremos é fazer historias do património de Canárias Tenerife e introduzir Cabo Verde”, precisou.

De acordo com Maria Delgado Diaz, faz parte do projecto a elaboração de informações dos bens culturais e naturais do país para se colocar à disposição de qualquer usuário, sobretudo, os turísticos, para que os turistas não venham ao país apenas para usufruir de sol e praia, mas também, para conhecerem o seu património.

Além disso, o projecto tem ainda como desígnio, a introdução de módulos habitacional CO2, totalmente responsável pelo meio ambiente e que irá servir para introduzir o turismo nos parques naturais ou à sua volta, de forma sustentável.

“São estas três bases que queremos atacar neste projecto, a revalorização dos patrimónios natural e arquitetónico, e módulos habitacional CO2. Já iniciamos alguma actividade, neste sentido na ilha do Fogo”, afirmou.

Para o técnico responsável pelo parque Natural da Ilha do Fogo, Herculano Moniz, com o projecto, o espaço vai beneficiar de acções de capacitação e a criação de um modulo totalmente autossustentável com emissão de carbónio zero.

Tudo isso, sublinhou, para beneficiar e promover um turismo sustentável e solidário que integre a ilha e as populações locais.

O projecto é coordenado pelo Instituto Tecnológico e de Energias Renováveis (ITER), instituição dependente do Cabildo de Tenerife, que transferirá a sua experiência no desenvolvimento de tecnologias baixas em carbono assim como na gestão turística de um alojamento zero CO2, as Casas Bioclimáticas ITER.

Participam igualmente, no projecto, a Fundação Centro Internacional para a Conservação do Património e a Agência Insular da Energia de Tenerife, a Direção Nacional de Ambiente, o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), a Uni-CV, a Câmara Municipal de São Filipe (Ilha do Fogo) e o Parque Natural de Fogo, como sócios cabo-verdianos.

O SOSTURMAC irá identificar os elementos patrimoniais naturais e arquitetónicos chave quanto à sua conservação e potencialidade enquanto um atractivo turístico e propor actuações que contribuam para a sua sustentabilidade.

Nesta perspectiva, será lançada uma ferramenta telemática “Gestor do Património” para Canárias e Cabo Verde, acrescentada com informação energética nos elementos arquitetónicos chave.

Além disso, será realizada uma intervenção-piloto sustentável para a melhoria do entorno patrimonial da cidade de São Filipe, na ilha do Fogo, estando previsto um “alojamento turístico modular Zero CO2”, como novo produto ecoturístico replicável, e se identificarão e optimizarão ferramentas TIC inovadoras para a gestão deste tipo de alojamento.

O projecto SOSTURMAC beneficia de um financiamento de 300 mil euros (cerca de 33 mil contos) da União Europeia.

PC/CP

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.