A comunidade académica contribuiu para a construção da Uni-CV – defende reitora

 

Cidade da Praia, 21 Nov – A reitora da Universidade de Cabo Verde, (Uni-CV) avaliou hoje “positivamente” os 11 anos de existência da instituição que dirige, considerando que toda comunidade académica deu o seu contributo na construção da mesma.

Judite do Nascimento que falava aos jornalistas à margem da sessão solene alusiva à comemoração do 11º aniversário da universidade pública, disse que apesar dos constrangimentos e pontos fracos o balanço é “positivo” não só pelo percurso interessante alcançado até ao momento, mas também pelo tributo dado na construção do ensino superior em Cabo Verde.

“Com as condições que temos conseguimos construir uma universidade e estamos a evoluir positivamente e conscientes dos desafios que temos pela frente”, reconheceu realçando que ao longo desses anos conseguiram passar por vários paradigmas desenvolvendo e melhorando o ensino, onde a extensão universitária tem sido cada vez mais intensa e a investigação tem vindo a ganhar terreno.

Na ocasião admitiu que há ainda muito a ser feito para se alcançar o ensino de qualidade, mas assegurou que com o contributo de todos a universidade irá progredir e atingir o patamar desejado.

Para tal, adiantou que o encontro de hoje reúne actuais e antigos dirigentes para debaterem sobre o percurso da instituição, os ganhos, questões e pontos a serem melhorados, tendo realçado que do ponto de vista científico e pedagógico a Uni-CV tem estado a construir e inovando dentro do contexto do país sendo que o maior desafio passa por ter um suporte sólido a nível financeiro para dar corpo aos projectos inovadores.

“Do ponto de vista da sustentabilidade, os recursos continuam a ser um dos grandes desafios. Com os meios necessários e com o interesse de todo pessoal, conseguiremos certamente enfrentar os desafios da qualidade do ensino inovando do ponto de vista pedagógico, cientifico, nas metodologias de ensino, de investigação, de extensão e poderemos avançar para outros desafios como a cooperação internacional, as relações desenvolvidas com a própria sociedade, empresas e com o Governo”, assegurou.

Carlos Sacadura, representante do pessoal docente, disse que o longo dos 11 anos, a Uni-CV fez um percurso satisfatório, mas falta-lhe ainda muito para desenvolver sobretudo no campo da investigação científica-técnica, extensão, da internacionalização e uma rede que inclua o mundo académico.

“Com os meios disponíveis a nível das tecnologias, temos a obrigação de desenvolver uma cultura académica em Cabo Verde para desenvolver a mobilidade académica que já existia nas universidades medievais”, precisou.

Criada a 20 de Novembro de 2006, por meio do Decreto-Lei 53/2006, a Uni-CV, agrega hoje três faculdades, duas escolas, mais de 5 mil estudantes, 500 docentes e investigadores, numa media de 40 cursos de licenciatura, 15 de pós-graduação.

AV/FP

Inforpress/Fim