Comércio Externo: Importações e reexportações registam evolução positiva no segundo trimestre – INE

 

Cidade da Praia, 31 Jul (Inforpress) – As importações e reexportações de Cabo Verde tiveram, no segundo trimestre de 2017, evoluções positivas de 18,1% e 66,3%, respectivamente, em relação ao período homólogo do ano anterior.

Dados provisórios do comércio externo do Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam que as importações no período em análise registaram um acréscimo de 18,1%, face ao mesmo período do ano anterior.

As estatísticas referem que o continente europeu continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 76,7% do montante total, tendo aumentado 16,7 % face ao trimestre homólogo.

Registou-se também aumentos no montante das importações provenientes da África (18,1%), da América (20,1%) e da Ásia (35,5%) e, uma redução das que tiveram como origem, o Resto do Mundo (-3,4%).

Portugal lidera entre os fornecedores de Cabo Verde, com 46,5% do total, seguido da Espanha, Itália e China com, respetivamente, 10,4%, 5,2% e 4,3%, do total das importações.

No mesmo período, avança o INE, as exportações evoluíram negativamente (-10,8 %), em relação ao período homólogo, tendo o deficit da balança comercial aumentado 21,2%, e a taxa de cobertura diminuiu em 2,3 pontos percentuais (p.p.).

Segundo a mesma fonte, as exportações de Cabo Verde totalizaram 1.302 mil contos, correspondendo a um decréscimo de 10,8% face ao mesmo período do ano anterior (-157 mil contos).

De acordo os resultados, no período em apreço a Europa continua sendo o principal cliente do arquipélago, absorvendo cerca de 96,2% do total das exportações cabo-verdianas.

Relativamente aos países com os quais Cabo Verde mantém relações comerciais, constata-se que a Espanha lidera o “ranking” dos principais clientes de Cabo Verde na zona económica europeia, representando, no 2º trimestre de 2017, 69,6% do total das exportações.

Portugal ocupa o segundo lugar na estrutura das exportações, com 26,3%, aumentando em 7,6 p.p., em relação ao mesmo período do ano de 2016.

Inforpress/Fim