COMENTÁRIO-Futebol/Fogo: Académica consente empate “caseiro” a um golo frente a sua congénere de Porto Novo no jogo da segunda jornada

São Filipe, 13 Abr (Inforpress) – A Associação Académica do Fogo consentiu um empate, em “casa”, a um golo, frente a Académica do Porto Novo, no jogo a contar para a segunda jornada do grupo A do campeonato nacional de futebol.

A Académica, a jogar em “casa” e com forte apoio da massa associativa, começou melhor que a sua adversária, mas foi a formação que veio de Santo Antão a desperdiçar primeiro a oportunidade para chegar ao golo pelo intermédio do seu capitão, Dénis, aos cinco minutos.

Aos sete minutos, a Académica do Fogo pediu uma grande penalidade que não foi concedido pelo árbitro Alberto Monteiro, da ilha do Maio, que estava em cima da jogada, e dois minutos depois, Zidane não conseguiu fazer a emenda para o golo.

Aos 16 minutos do primeiro tempo, Kevy, de bola parada, fez o placar funcionar, com a turma de Santo Antão a reagir, mas sem traduzir a pressão em golo, pelo menos no primeiro tempo.

Ao intervalo, o autor do golo da Académica, Kevy, sentiu uma indisposição nos balneários e para o seu lugar entrou Sy, que praticamente passou ao lado do jogo, com a equipa da Académica do Porto Novo a trocar bola e a jogar melhor que a formação da “casa”, procurando o golo.

A Académica não só ressentiu da saída de Kevy, como também do Zidane e a partir da sua substituição a equipa começou a defender muito perto da sua área, dando mais espaço a Académica do Porto Novo, que viria a chegar ao golo a três minutos do final do tempo regulamentar, também de bola parada, com Djam na cobrança de livre perto da linha de grande área a fazer a bola passar pela barreira , não dando hipótese ao guarda-redes Djidje.

A Académica, que realizou o terceiro jogo em uma semana, com 120 minutos no jogo de quarta-feira na ilha Brava, para a taça de Cabo Verde, de que foi eliminada pelo Sporting, demonstrou quebra física e as alterações operadas pelo seu treinador não resultaram e por isso o empate a um golo foi justo por aquilo que as equipas produziram.

Este é o terceiro jogo entre as duas formações, sendo duas no estádio 5 de Julho e em ambas as partidas resultaram em empate (0-0 e 1-1) e uma no municipal de Porto Novo com vitória da Académica do Fogo por 1-0.

Este é o segundo empate das duas equipas no campeonato nacional e Académica do Porto Novo e Académica do Fogo têm dois pontos, enquanto o Mindelense e Académica da Praia, que jogam amanhã, no Adérito Sena, tem um ponto cada.

Na próxima jornada, a terceira, a Académica do Fogo recebe o Mindelense, enquanto a Académica do Porto Novo medirá forças com a Académica da Praia.

O trio de arbitragem, constituído por Alberto Monteiro, Roberto Carlos Moreno e Cleiton Frederico, que veio da região desportiva da ilha do Maio, e quarto árbitro Bruno Cardoso, do Fogo, teve uma actuação razoável, tendo exibido três cartolinas amarelas, sendo duas para jogadores da Académica do Fogo (Bobana e Cláudio) e uma para jogador Dénis da Académica do Porto, e expulsou o treinador da Académica do Porto Novo, depois de duas chamadas de atenção.

JR/JMV

Inforpress/Fim