Cimeira CPLP: Países lusófonos vão cobrir o montante em falta para realização das eleições na Guiné-Bissau

Santa Maria, ilha do Sal, 18 Jul (Inforpress) – Os países integrantes da CPLP comprometeram-se, durante a XII Cimeira do Chefes de Estado e de Governo, realizada no Sal, em ajudar financeiramente a Guiné-Bissau para a realização das eleições legislativas, marcadas para 18 de Novembro.

Segundo o Presidente guineense, José Mário Vaz, o país precisa ainda de 3,5 milhões de dólares para fechar o orçamento para as eleições.

Em conferência de imprensa hoje, no final da Cimeira, o Presidente da República de Cabo Verde e presidente da CPLP em exercício garantiu que não será por motivos financeiros que esse país deixará de realizar as eleições.

“O presidente da Guiné-Bissau falou das dificuldades em mobilizar os recursos financeiros necessários ao processo eleitoral e, portanto, com muita clareza frisou números (3,5 milhões de dólares) e pediu apoio aos Estado-membros”, disse.

“Os países pronunciaram-se um a um, sobretudo, os que têm mais recursos financeiros, que participariam desse esforço financeiro e por aí não problemas de realização de eleições na data marcada”, garantiu.

Segundo Jorge Carlos Fonseca, Cabo Verde também disponibilizou-se para, na medida das suas possibilidades, contribuir para ajudar a Guiné-Bissau a realizar as eleições no dia 18 de Novembro.

“Portanto, os países da CPLP comprometeram-se que vão cobrir o montante em falta”, disse, adiantando que, para além de financeiramente, Cabo Verde vai ajudar também na organização do processo eleitoral.

A XII Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo terminou na tarde hoje, na cidade de Santa Maria, com os países a congratularam com as autoridades da Guiné-Bissau pelo anúncio da realização de eleições legislativas, previstas para 18 de Novembro de 2018 e com o apelo à comunidade de parceiros no sentido da concretização atempada das contribuições já anunciadas, indispensáveis à realização do escrutínio.

MJB/CP

Inforpress/fim