Cidades Magalhânicas: Óscar Santos quer projectar mundialmente Cidade da Praia num encontro em Buenos Aires

Cidade da Praia, 13 Mar. (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, quer projectar e promover mundialmente a capital cabo-verdiana durante o VII Encontro da Rede Mundial das Cidades Magalhânicas, que decorre de hoje a 18 do corrente em Buenos Aires, Argentina.

Segundo uma nota da Câmara Municipal da Praia, na ordem dos trabalhos, na qual o autarca da capital assume a vice-presidência desta rede para a África, estarão a revisão das acções aprovadas na Assembleia-geral da Rede, realizada em Lisboa no ano passado, nomeadamente a legalização do novo conselho de administração e os novos estatutos, bem como organização e administração da Rede Mundial das Cidades Magalhânicas.

Ainda durante o encontro de Puerto de Santa Cruz, os representantes das Cidades que integram esta organização vão promover o conhecimento e o intercâmbio cultural, socioeconômico, científico, tecnológico e turístico entre os diferentes povos e comunidades e reforçar os laços de cooperação entre estas cidades.

A Cidade da Praia foi aceite como membro da Rede Mundial das Cidades Magalhânicas e escolhida vice-presidente para a África durante o VI Encontro dessa organização que aconteceu em Janeiro de 2017, em Lisboa.

A Rede Mundial das Cidades Magalhânicas é referenciada como uma entidade associativa sem fins lucrativos que agrega cidades que partilham a história da primeira viagem de circunavegação.

Praia (Cabo Verde) Lisboa e Sabrosa (Portugal), Sevilha, Granadilla de Abona (Espanha), Ushuaia (

Perú), Puerto de San Julian e Puerto de Santa Cruz( Argentina), Punta Arenas e Porvenir ( Chile) e Cebu (Filipinas) são as 11 cidades que constituem esta Rede.

A Rede tem como objectivo principal comemorar o V centenário histórico da Primeira Volta ao Mundo concretizada pelo navegador português, Fernão de Magalhães, que se notabilizou por ter organizado a primeira viagem de circunavegação ao globo de 1519 até 1522, de forma a dar visibilidade a este marco histórico em todo mundo, no período compreendido entre 2019 e 2022.

SR/ZS

Inforpress/Fim