Inicio Sociedade Cidade Velha pode ser incluída no roteiro de ACCEDERE, disse António Melo

Cidade Velha pode ser incluída no roteiro de ACCEDERE, disse António Melo

Cidade da Praia, 03 Mai (Inforpress) – A Cidade Velha pode vir a fazer parte do roteiro do projecto “Acesso à Cultura em Cabo Verde e Desenvolvimento Turístico e de Representação das Pessoas com Deficiência” (ACCEDERE), disse hoje o vice-presidente da FECAD.

A garantia foi dada à imprensa pelo vice-presidente da Federação Cabo-verdiana de Associações de Pessoas com Deficiência (FECAD), António Melo, à margem do encontro de sensibilização e informação que manteve esta manhã com operadores turísticos do Município da Praia.

“Queremos introduzir a Cidade Velha pelo seu valor histórico, daí a intenção deste encontro, para sensibilizar os operadores turísticos para um turismo voltado para as pessoas com deficiência, obedecendo a lei nº 22 de 2011”, informou.

A Cidade Velha, como Património Mundial, segundo António Melo, necessita fazer as modificações necessárias em termos de acessibilidade, visto que é difícil que uma pessoa com deficiência, seja motora ou visual, consiga movimentar nos locais por inacessibilidade.

Para o vice-presidente da FECAD, é preciso que todos tenham acesso aos lugares históricos, pelo que é inadmissível que numa altura em que o país consegue pôr em acção os Objectivos para o Desenvolvimento Sustentável, não consegue em termos de acessibilidade ter locais preparados e com informações catalogadas para que as pessoas com deficiência possam fazer turismo.

“A mobilidade e acessibilidade são extremamente importantes para a inclusão das pessoas com deficiência”, precisou.

A apresentação do projecto ACCEDERE aconteceu a 12 de Dezembro de 2017 e reuniu, na capital do país, pessoas com deficiência das ilhas da Boa Vista, Maio, Fogo, Brava e Santiago, para debater a questão, bem como em São Vicente, onde reuniu pessoas da zona de Barlavento.

Neste momento, a FECAD encontra-se na fase da campanha de sensibilização sobre o projecto junto dos operadores turísticos, tendo já passado pelos municípios do Tarrafal, da Ribeira Grande e de Santa Catarina.

O projecto “Acesso à Cultura em Cabo Verde e Desenvolvimento Turístico e de Representação das Pessoas com Deficiência” (ACCEDERE) é financiado pela União Europeia, no montante de 39 milhões de escudos.

PC/JMV
Inforpress/Fim