Câmaras de São Miguel e de Vila Franca do Campo (Portugal) analisam possíveis áreas de cooperação

Assomada, 05 Jun (Inforpress) – As câmaras municipais de São Miguel e de Vila Franca do Campo (Açores, Portugal) analisaram hoje possibilidades de cooperação entre os dois municípios nas áreas do ambiente, saneamento, protecção civil, desporto, economia local, turismo e educação.

A informação foi avançada pelo presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, em declarações à imprensa no final de um encontro que manteve esta tarde com o seu homólogo de Vila Franca do Campo, Ricardo Rodrigues, e sua delegação.

No encontro discutiram-se os meandros do protocolo de cooperação que será assinado em Agosto ou Setembro próximos, em Portugal.

Conforme o autarca micaelense, este protocolo de geminação não vai ser “estritamente” entre os dois municípios, mas também aberto à sociedade civil. Dele constarão intercâmbios culturais e empresariais, troca de boas práticas administrativas de gestão pública, troca de informações e de experiências no âmbito científico.

Segundo ele, a nível empresarial, nos dois municípios existem oportunidades que poderão ser “muito bem exploradas e aproveitadas” em prol do desenvolvimento dos mesmos.

Por isso disse acreditar na possibilidade de os empresários açorianos virem investir nas potencialidades do município do interior de Santiago, nomeadamente em agricultura e pescas.

Por sua vez, o presidente da Câmara de Vila Franca do Campo (Açores, Portugal), Ricardo Rodrigues, disse que a proposta do protocolo de geminação, que será levada aos órgãos próprios para aprovação, já tem os seus acordos.

“Vejo naturalmente com bons olhos essa possibilidade de cooperação em pequenos projectos recíprocos”, disse, indicando que vão contribuir de “alguma forma” em pequenas obras para que o nome daquele concelho açoriano permaneça em Calheta São Miguel.

O edil açoriano, que visitou algumas obras em curso, outras concluídas e algumas instituições, elogiou o desenvolvimento do município do interior de Santiago e o “dinamismo” do seu homólogo cabo-verdiano.

“Se Vila Franca puder contribuir, ainda que de forma modesta, para essa cooperação e para esse desenvolvimento, estou certo de que assim conseguimos os dois dar um contributo para o desenvolvimento dos nossos dois municípios”, enfatizou.

Na ocasião, o edil micaelense entregou dois projectos ao seu homólogo açoriano no domínio da requalificação urbana e da iluminação pública das zonas baixas do concelho, cujas obras serão entregues dentro de três meses.

FM/AA

Inforpress/Fim