Cabo Verde lança projecto de reforço da implementação da Convenção Quadro para o Controlo do Tabaco

 

Cidade da Praia, 06 Dez (Inforpess) – Cabo Verde procedeu hoje, na Cidade da Praia, o lançamento da estratégia de reforço da implementação da Convenção Quadro da OMS para o Controlo do Tabaco referente ao período 2017/2021.

O acto que contou com a presença do titular da pasta da Saúde e representantes de organizações intencionais visa, segundo o ponto focal da CQCT em Cabo Verde, José Teixeira,  dar respostas imediatas sobre a aplicação dos artigos com facilidade para a redução prevalência do uso.

“A nossa preocupação não vai apenas ao encontro da saúde das pessoas, mas também, com outras implicações que têm a ver com o desenvolvimento do país, pois, o tabaco tem muitas implicações a nível ambiental, assim como a nível económico e familiar”, disse.

José Teixeira, que falava em declarações à Inforpress, sublinhou que, neste âmbito, a estratégia da CQCT a nível nacional vai priorizar a estratégia de controlo de tabaco e plano de desenvolvimento iniciando com uma avaliação das necessidades, no que diz respeito à estratégia multissectorial nacional de Controlo do Tabaco aprovada, implementada e monitorizada.

Faz parte ainda da estratégia de implementação, conforme frisou o ponto focal da CQCT, a criação de uma comissão nacional multissectorial de execução da convenção; elaboração e aprovação da lei nacional contra o tabaco; proteção contra interferências da indústria do tabaco e aumento dos impostos sobre tabaco.

Consta ainda do plano de estratégias para implementação do CQCT a aprovação e politicas de protecção contra a exposição ao fumo do tabaco; sobre embalagens e etiquetagem; programas de educação, comunicação, formação e sensibilização do publico, bem como proibição da publicidade, promoção e patrocínio do tabaco.

Em Cabo Verde o acréscimo anual de venda atinge os 4% e o início do consumo está a focar, cada vez mais cedo, nos jovens com idade compreendida entre 8 e 12 anos, enquanto que 53% de jovens com idade inferiores ou igual a 18 anos fumam ou são usuários permanente.

A nível nacional, Santo Antão é a ilha onde mais se fuma, com uma taxa que ronda os 30,1%, enquanto que nas mulheres adultas o uso de tabaco representa uma taxa de prevalência à volta dos 5,8%.

Cabo Verde foi selecionado em Março de 2017 com Parte da FCTC 2030, juntamente com mais 15 países e outras partes da CQCT da OMS.

PC/FP

Inforpress/Fim