Cabo Verde e Guiné-Equatorial assinam nesta terça-feira quatro acordos de cooperação

Cidade da Praia, 15 Abr (Inforpress) – Cabo Verde e Guiné Equatorial assinam, esta terça-feira, na Cidade da Praia, quatro acordos de cooperação, designadamente no domínio da protecção e promoção recíproca de investimentos, prevenção a evasão fiscal, isenção de vistos e reconhecimento mútuo das cartas de condução.

Entretanto, no âmbito da visita do Presidente da República da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Mbasogo, a Cabo Verde, os ministros dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde e de Guiné Equatorial estiveram reunidos na tarde de hoje a analisar o estado da cooperação bilateral entre os dois países.

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, foram abordadas todas as questões de interesse para os dois países, no quadro dos acordos que vão assinar e ainda analisaram a questão da cooperação comercial, o reforço do diálogo político no quadro bilateral e multilateral e as consultas politicas periódicas.

No caso particular da isenção de vistos para a entrada no país, o ministro recordou que o arquipélago possui pacotes de isenção de visto com vários países da Comunidade de Países de língua Portuguesa (CPLP) e fez questão de sublinhar que estão a trabalhar com muita “responsabilidade e afincadamente” para conseguirem a mobilidade no espaço da CPLP, durante a presidência de Cabo Verde na comunidade.

Luís Filipe Tavares informou ainda que o Governo cabo-verdiano já tem pronta a proposta de mobilidade no quadro da CPLP e que, ainda esta semana, vão fazer a sua distribuição para todos os Estados-membros.

“Esta proposta vai ser apreciada na reunião dos ministros da Administração Interna ou do Interior, no dia 24 de Abril, na Cidade da Praia. Depois queremos aprovar esse mesmo acordo, no dia 19 de Julho, no Conselho de Ministros da CPLP, e teremos todas as condições para durante a nossa presidência termos mais mobilidade na CPLP”, asseverou.

Ainda durante a reunião bilateral de hoje, os dois países abordaram a questão do reforço da cooperação na área do turismo, tecnologias de informação e comunicação, pesca e produtos farmacêuticos.

No domínio farmacêutico, o chefe da diplomacia cabo-verdiana disse que o país tem interesse em ver as empresas farmacêuticas, Emprofac e a Inpharma, a exportar para o mercado da Guiné Equatorial.

“É uma questão estratégica para Cabo Verde. Nós queremos aumentar as nossas exportações e nesta área temos muita qualidade e vamos ter a oportunidade de levar o Presidente Obiang para visitar a Emprofac e Inpharma, na certeza de que vamos assinar um acordo comercial que reforce essa parceria muito importante entre os nossos dois países”, disse, perspectivando que este acordo comercial poderá ser assinado ainda este ano ou no próximo.

Por sua vez, o ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação da Guiné-Equatorial, Simen Oyono Esono Angue, disse que sendo Cabo Verde um “país irmão”, aquela antiga colónia espanhola dará uma importância capital à relação de amizade e de cooperação existente entre os dois Estados africanos.

Neste sentido, sublinhou, a visita a Cabo Verde é um “sinal inequívoco da vontade política dos dois presidentes em encontrar vias e meios a fim de reforçar essa cooperação, orientando os domínios de interesse comum para o benefício recíproco”.

AM/JMV

Inforpress/Fim