Cabo Verde e Brasil aprofundam conhecimentos literário e cultural no Ensino Superior com a realização do SLECEI

 

Cidade da Praia, 15 Jan (Inforpress) – A reitora em exercício da Universidade de Cabo Verde considerou hoje de importante o diálogo e a cooperação existentes entre Cabo Verde e o Brasil por resultar em projectos de aproximação e promoção de conhecimentos mútuos para o Ensino Superior.

Astrigilda Silveira fez essa consideração na cerimónia de abertura do I Seminário de Literatura, Educação e Cultura entre Irmãos Cabo Verde e Brasil (SLECEI), a decorrer na Uni-CV, durante os dias 15 e 16, no qual participam vinte e duas pessoas vindas do Brasil, entre professores, investigadores e alunos de graduação e pós-graduação e membros da academia de letras da universidade de Sergipe.

“A tradição de diálogo e cooperação entre os dois países tem resultado em projectos de importante impacto, sobretudo, na aproximação e promoção de conhecimento mútuo, que tem propiciado o desenvolvimento de projectos comuns, firmados na estratégia e consolidação do Ensino Superior”, disse.

A reitora em exercício da Universidade de Cabo Verde, que realçou a colaboração existente entre a Uni-CV e a Sergipe, afirmou, ainda que Brasil, dentro das relações existentes com outras universidades da Comunidade dos Países da Língua

Portuguesa (CPLP), tem sido, historicamente, o país “parceiro e amigo”.
Por estes e outros motivos, apontou que o seminário que hoje se realiza é mais uma fase visível do trabalho que se pode desenvolver em rede, vitalizando a transdisciplinaridade e a construção de conhecimento cientifico em prol da ciência aberta.

Neste âmbito, lembrou que da literatura a cultura brasileira muitas são as aparências culturais identitárias com Cabo Verde, tendo exemplificado a sua opinião com grandes nomes da literatura dos dois países com temas de identificação como a seca, estiagem e outros.

Para a responsável da comissão organizadora do evento, Amália de Melo Lopes, que falou em nome de Cabo Verde, o objectivo do encontro é compreender o conhecimento na área da literatura e cultura dos dois países.

“Os conferencistas vão divulgar os conhecimentos nesta vertente, enquanto que a mesa redonda vai servir para divulgar a literatura dos dois países. Os conhecimentos a ser partilhado serão úteis para o aprofundamento do conhecimento e compreensão mútuos e os resultados poderão incrementar as possibilidades de cooperação e colaboração entre as universidades”, frisou.

Já a representante brasileira, Cristina Ramalho, coordenadora do projecto de da pós-graduação em Letras na Sergipe, a intenção é trazer a Cabo Verde a produção cultural do nordeste do Brasil para o debate.

Durante o evento, serão debatidos temas como a “Relações Cabo Verde/Brasil na transição linguística socio-histórica no seculo XIX: o que dizem os manuscritos Sergipanos?”, “O professor da Língua portuguesa e as imagens de si: Uma abordagem discursiva”, “Gastronomia, música e dança no ciclo da vida do homem cabo-verdiano”, “O mito da liberdade na literatura lusófona: Um dialogo entre Timor, Angola, Brasil e Cabo Verde”, entre outros.

O Seminário de Literatura, Educação e Cultura entre Irmãos Cabo Verde e Brasil vai ser realizado de dois em dois anos, sendo que o próximo encontro terá lugar no Brasil.

PC/JMV
Inforpress/Fim