Brava: Projecto Recreio proporciona férias diferentes às crianças da Brava

Cidade Nova Sintra, 23 Ago (Inforpress)  – O programa de férias Recreio, criado pelo Ministério da Educação, proporciona a crianças de todas às zonas da Ilha Brava férias “diferentes” das que costumam usufruir.

O coordenador do programa, Madoeno Pires, avançou à Inforpress que estão em curso actividades desportivas, culturais e lúdicas, com o objectivo de fazer com que todas as crianças e adolescentes tenham “férias diferentes”, principalmente, as mais carenciadas e afastadas do centro.

Este projecto, conforme o coordenador, pretendia beneficiar um número reduzido de crianças.

Entretanto, com às saídas no terreno para o levantamento das que não costumam sair das suas localidades ou da ilha durante as férias, a equipa constatou que cerca de 80% das crianças da ilha passam às férias em casa.

Sendo assim, a coordenação na ilha resolveu realizar este programa com 200 crianças, “mas vieram muito mais do que isso”, destacou Madoeno Pires.

As actividades na ilha foram descentralizadas, decorrendo entre as zonas de Furna, Vila de Nova Sintra, Nossa Senhora do Monte e Fajã D´Água, como uma forma de levar as crianças a outras localidades e a conhecerem outras realidades, numa acção de descentralização, segundo Pires, sugerida pelas crianças.

Ana Baptista, da zona de Furna, participante nestas actividades, elogiou a organização, adiantando que é sempre bom realizar actividades do tipo, porque na ilha não há muito  para fazer nas férias, além disso, trata-se de uma oportunidade de se conhecer outras crianças e realidades diferentes.

Vânia Fortes, também participante, por seu lado, mostrou-se satisfeita já, com 14 anos, “quase sempre” passou às férias em casa.

“Mas este ano, com esta iniciativa, tive a oportunidade de conhecer outras zonas, interagir com outras crianças e adolescentes”, concretizou.

O programa Recreio abrange crianças dos e adolescentes dos seis ao 15 anos, e estes, conforme Madoeno Pires, vão poder estar em estabelecimentos educativos e desportivos, realizar actividades de cariz lúdica e educativa, as quais são complementados com uma refeição, sem perder a ligação com o “espírito escolar”, concluiu.

MC/AA

Inforpress/Fim