BIC pede maior engajamento por parte dos parceiros para a sustentabilidade da incubadora

Cidade da Praia, 19 Jan (Inforpress) – A gestora da Business Incubation Center (BIC) quer um maior engajamento dos parceiros para o alcance da sustentabilidade da incubadora, e almeja também um reforço da responsabilização dos membros na operacionalização da mesma.

Esses estão, entre outros, os desafios que a BIC quer ultrapassar em 2017, segundo Cláudia Robalo que falava esta quinta-feira no “Evento de Reconhecimento” a seis personalidades que nos cinco anos da existência da incubadora colaboraram para o seu desenvolvimento, cerimónia que teve lugar na Cidade da Praia.

“O engajamento dos parceiros é uma das maiores dificuldades que temos na incubadora, que quer ser o centro empresarial onde as empresas possam desenvolver os seus projectos, mas não podemos fazer isso sozinhos se não tivermos apoio dos parceiros”, indicou a gestora da BIC que foi criada em 2011.

Um outro desafio, segundo ela, é a consolidação da incubadora como entidade do ecossistema, da inovação e do empreendedorismo, mas havendo também necessidade de uma selecção “mais criteriosa” das empresas incubadas, assim como a consolidação e adequação dos programas da incubação e adequa-los às várias empresas.

Em jeito de balanço dos cinco anos da BIC, Cláudia Robalo lembrou que 34 empresas já passaram pela incubadora, dos quais oito se graduaram e quatro se consolidaram, para além dos 351 atendimentos feitos às empresas e empreendedores, dos quais 139 receberam orientação empresarial e 13 conseguiram financiamento.

Para a responsável, a afirmação da BIC não seria possível sem os esforços de muitos agentes que deram contribuições fundamentais, nomeadamente os de hoje, motivo que levou a organização a anunciar a realização, anualmente, de um evento de reconhecimento de todos os agentes envolvidos no ecossistema da incubadora.

Nesta primeira edição do “Evento de Reconhecimento”, foram homenageados os ex-presidentes da ADEI, Florentino Cardoso e Frantz Tavares, o ex-gestor da incubadora, Diogo Moeda, a ex-colaboradora: Crismyriam Carvalho, o ex-presidente da AJEC, Rui Levi, e a coordenadora da Unidade de Desenvolvimento Empresarial (UDE) da ADEI, Dúnia Lopes.

Para além dos incubados, consultores, mentores, formadores, parceiros, colaboradores, a BIC tem como instituições parceiras a Agência para o Desenvolvimento Empresarial e Inovação (ADEI), Associação dos Jovens Empresários de Cabo Verde (AJEC) e Câmara de Comércio, Indústria e Serviço de Sotavento (CCISS).

O Instituto de Emprego, Formação Profissional (IEFP), o Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE), a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), a Universidade Jean Piaget de Cabo Verde (Uni-Piaget) e a Universidade de Santiago (US), integram também o dos parceiros da BIC.

DR/FP

Inforpress/Fim