Biblioteca Nacional e Uni-CV formalizam parceria para troca de conhecimentos e recepção de estagiários

 

Cidade da Praia, 05 Set (Inforpress) – A Biblioteca Nacional e Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), assinaram hoje um protocolo tendo em visita o reforço da parceria e cooperação no âmbito da promoção da investigação, troca de conhecimentos e acolhimento de estagiários

Segundo a reitora da Uni-CV, Judite do Nascimento, trata-se da formalização de uma parceria já existente e que agora vai ser reforçada com o aumento do número de estagiários colocados na biblioteca e a implementação de projectos conjuntos de promoção das línguas e do livro.

“Nós estamos a pensar em unirmos na participação em feiras internacionais e também unir nas feiras nacionais para a promoção da língua e do livro, de uma maneira geral”, disse Judite do Nascimento.

“Nós temos um grande projecto de promoção da língua cabo-verdiana e gostaria também através desse protocolo de promover as duas línguas –  materna e oficial – e quem sabe fornecer subsídios ao governo para realmente se construírem as bases para a oficialização da nossa língua materna, paralelamente à promoção da língua portuguesa”, salientou.

Por seu lado a curadora da Biblioteca Nacional, Fátima Fernandes, adiantou que esse momento de formalização dessa parceria marca um conjunto de intenções que a serem concretizadas em projectos poderão contribuir para o reforço de acção de ambas as instituições.

“Por um lado, estimulando a qualidade dos trabalhos feitos e a criatividade numa perspectiva de modernização de Biblioteca Nacional e ao mesmo tempo confirmando o nível de qualidade e acção da Universidade de Cabo Verde”, notou.

Para Fátima Fernandes, empossada há alguns meses à frente da Biblioteca Nacional, a assinatura desse protocolo constitui uma prova de interesse desta equipa em desenvolver parcerias muito além desse quadro de intenções.

“A nossa meta incluiu uma biblioteca em rede com as instituições de ensino superior. Queremos que os alunos estejam na sala de leitura da Uni-CV com três cliques consigam aceder aos espólios da Biblioteca Nacional sem ter-se de deslocar à Biblioteca Nacional”, avançou.

A modernização de todos os recursos disponíveis na base de dados, um portal interactivo, a criação e a implementação e acompanhamento da rede de bibliotecas escolares e comunitárias são projectos que Fátima Fernandes quer ver implementados no quadro dessa parceria.

“Com tamanha ambição esta parceria possibilitará encomenda à Uni-CV novas ofertas formativas de quadro de técnicos e auxiliares da biblioteca, animadores de projectos de formação e animação da leitura, programadores de base interactivas, profissionais para o mercado de edição de textos para alimentar as bibliotecas e aumentar a produção, promover, conservar e difundir o património documental cabo-verdiana”, perspectivou.

Segundo Fátima Fernandes a experiência dos estágios dos cursos de história e património, comunicação e multimédia, ciências sociais, estatística, relações públicas e secretariado executivo da Uni-CV demonstrou a necessidade que a Biblioteca Nacional tem de reforçar os seus quadros.

MJB/FP

Inforpress/fim