Augusto Neves responde ao PAICV e diz que obras do Monte Gute já ultrapassaram os 11 mil contos (c/áudio)

Mindelo, 15 Fev (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, em resposta ao PAICV, garantiu hoje que as obras do Monte Gute já ultrapassaram os 11 mil contos e estão a ser custeadas agora por fundos municipais.

O autarca reagia assim, em conferência de imprensa, ao questionamento feito, no dia anterior, pelo presidente da Comissão Política Regional do Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Alcides Graça, sobre o paradeiro dos 11 mil contos que se destinavam a construção do referido miradouro

“Parece que este senhor gosta muito de dinheiro, tem sede de dinheiro, mas nesta câmara o que priorizamos é o trabalho”, lançou Neves, adiantando que se Alcides Graça conhecesse o lugar e o projecto veria que se está em obras, e que há “toda uma requalificação” realizada em Cruz João Évora, incluindo o próprio miradouro da zona, e que se está do outro lado para fazer a ligação com Monte Gute.

Por isso, segundo a mesma fonte, Alcides Graça é “livre” para recorrer aos tribunais, até porque, assegurou, as obras do miradouro já ultrapassaram esse montante, “para quem conhece e acompanha as obras”.

O presidente da câmara municipal garantiu que todos os sábados tem acompanhado o avanço dos trabalhos, agora em execução com fundos municipais.

“Este projecto está plasmado em todos os orçamentos municipais. Nunca parámos as obras desse miradouro”, reiterou, adiantando que não estão com “tanta pressa” como o PAICV, mas que farão as coisas no “tempo certo”, que “com certeza será neste mandato”.

“Ele anda por aí tentando denegrir a imagem da ilha e desta câmara com mentiras infundadas e se a presidente do seu partido mandou atacar a câmara de São Vicente, como tem sido em todo país, aqui não é dessa maneira”, asseverou o autarca, acrescentando que a edilidade “trabalha arduamente” em todas as frentes, desde obras, limpezas e cultura, de entre outras.

Quanto às suspeições do presidente da CPR do PAICV relativamente ao uso dado às remessas do Fundo de Ambiente e do Fundo de Turismo, Augusto Neves disse parecer que Graça “não vive em São Vicente”, uma vez que já se fez o lançamento de “vários equipamentos” comprados através do Fundo de Ambiente e que a própria requalificação da cidade é fruto do Fundo do Turismo.

“Esta é uma câmara municipal responsável e com uma grande dinâmica em obras e boas parcerias com empresas sediadas na ilha”, considerou a mesma fonte, que aponta o caso das placas desportivas da Ribeira de Craquinha e da Ribeira de Vinha que foram executadas com apoio de empresas.

Por outro lado, segundo Augusto Neves, a construção das habitações sociais em Ribeirinha começou “há poucos dias”, e que Alcides Graça está a “blasfemar”.

Em resposta ainda às denúncias do responsável da CPR do PAICV, o edil disse ter “excelentes relações” com o Governo e o facto de reivindicar direitos para a ilha, que fará “sempre”, não tem nada a ver com “boas ou más relações”.

“Eu fui eleito pelos sanvicentinos e lutarei pelos direitos e pela melhoria da qualidade de vida dessa população”, lançou, para quem o seu partido, o Movimento Para Democracia (MpD, no poder) é “democrático e de liberdade” e que não está “preso a nada”.

Durante a conferência de imprensa de hoje, Augusto Neves disse ainda que em Julho vão arrancar as obras do hotel do grupo Mariot, abarcando todo o espaço da ex-Congel e ainda da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC), e que trará uma “movimentação grande” para São Vicente.

LN/AA

Inforpress/Fim