Atlantic Music Expo 2017 vai ter 28 showcases e entrada grátis ao público no dia da abertura

Cidade da Praia, 24 Fev (Inforpress) – A quinta edição do Atlantic Music Expo 2017 (AME-CV) aprazado para 10 a 13 de Abril, na Cidade da Praia vai ter 28 showcases (mostruários), oito a mais que do ano anterior, e entrada grátis ao público no dia da abertura.
A informação foi avançada hoje, em conferência de imprensa na Cidade da Praia, no acto da apresentação da V edição do AME-CV 2017 pela coordenadora, Ana Maya, que também contou com presença do proprietário da produtora Harmonia, Djo da Silva que faz a coprodução do certame.
De acordo com a coordenadora do AME, pela primeira vez o certame vai estar “aberto ao público” no dia da abertura a ter lugar na Pracinha da Escola Grande, no Plateau, e que também vai contar com a presença do Presidente da República de Portugal, Macelo Rebelo de Sousa, um dos patrocinadores do evento.
Segundo Ana Maya, o AME vai continuar com as mesmas estruturas dos anos anteriores, isto é, stands a serem montados na Praça Alexandre Albuquerque, conferências, workshops (2 por dia), showcases, speedmedia (cerca de 240) a terem lugar no Palácio da Cultura Ildo Lobo, que considerou de “coração do AME”.
Fez saber que à semelhança dos anos anteriores o AME vai ter showcases de cerca de 14 artistas nacionais e restantes internacionais, acrescentando que dão sempre mais visibilidade aos artistas nacionais.
Por seu turno Djô da Silva, da produtora Harmonia, assegurou que este ano a nível de artistas o AME vai “marcar diferença” e ainda vai contar com “mais palcos” entre os quais um palco introduzido pela primeira vez ao estilo musical cabo-verdiano Afropop (Kizomba, afrobit e electro) que vai funcionar no dia 13 de Abril em Quebra Canela.
Avançou ainda que o certame vai contar com um projecto que se vai realizar apenas este ano, um projecto alemão que se associou ao AME-CV intitulado “Afro-luso” que consiste em reunir em Cabo Verde durante uma semana artistas de Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde.
Segundo esclareceu, neste projecto os artistas têm como desafio trabalharem juntos e criarem um projecto, ou seja, um show ou talvez uma gravação que vai ser apresentado no dia 11 de Abril na Pracinha.
No âmbito do referido projecto relacionado com a música urbana, adiantou Djô da Silva, vão viajar para Alemanha onde irão participar em dois grandes festivais, os artistas cabo-verdianos Batchart, Rapaz 100 Juiz, Fattú Djakité, Hélio Batalha, Nisha Barbosa, Ceuzany, Alberto Koening Pracinha.
Este produtor musical fez saber ainda que para este ano vai acontecer também uma noite (13 de Abril) dedicada a quatro mercados de música compostos por Marrocos, França, Ilhas de Reunião e Cabo Verde (AME) em que cada país vai apresentar um artista, sendo que de Cabo Verde a escolha recaiu na cantora Lura.
Relativamente a extensão do AME à ilha de São Vicente, está agendado “possivelmente dois showcases, um com o grupo português Dead Combo que vai actuar na abertura do AME na capital, e viaja para esta ilha para actuação no dia 13, juntamente com um guitarrista espanhol.
Para este ano já estão confirmados mais de 70 delegados internacionais que vão fazer negócio, e mais de 30 meios de Comunicação Social num evento orçada em 20 mil contos.
No que concerte a artistas nacionais já estão confirmadas as presenças de Os Tubarões, Bulimundo, Fantcha, Witsan, Hilário Silva, Zé Rui, Tradição de Terra, Kiddye Bonz, Patronato e da diáspora Lucibela, Silvano Sanchez, Melissa Fortes, Ade Costa, todos artistas nacionais.
Ainda os artistas da Africa do Sul, Colombia, Gabão, Israel, Angola, Portugal, Brasil, Gana, Moçambique, Ilha de Reunião e DJ a nível nacional e internacional.
FM/FP
Inforpress/Fim