Associação de Profissionais de Secretariado promove exposição sobre evolução da profissão

Cidade da Praia, 22 Mar (Inforpress) – A Associação de Profissionais de Secretariado de Cabo Verde (APSCV) inaugurou na tarde hoje, na Cidade da Praia, uma exposição sobre  a evolução da profissão que conta a história do secretariado no mundo e em Cabo Verde.

Tendo como tema “conhecer para melhorar”, a exposição está dividida em nove painéis dos quais se destacam o histórico e a evolução da profissão em cinco fases, o perfil  actual do profissional do secretario e o papel  do secretario executivo.

Segundo a presidente da  Associação, Edna Timas, a exposição homenageia   a  secretária de Amílcar Cabral, Henriette Vieira, enquanto “um exemplo de  comprovação da relevância” da profissão de secretariado.

“Henriette Vieira foi secretária de  Amílcar  Cabral durante o período  de luta pela independência da Guiné e Cabo Verde. Portanto ela teve um papel primordial na luta  pela libertação nacional e apesar das dificuldades que teve cumpriu bem o seu papel. Então quisemos  realçar  esse facto ”, disse.

A   exposição, que está  patente no Arquivo Histórico Nacional, apresenta também um breve historial do secretariado no arquipélago, desde a independência até a actualidade com realce para a formação dos primeiros profissionais da área no país e no exterior.

Um outro painel apresenta as informações sobre a criação da associação para a defesa dos direitos da classe, o seu funcionamento e as suas principais revindicações.

Constam também artefactos que ilustram o funcionamento de um gabinete antigo e de um gabinete moderno de secretariado, permitindo comparar o antes e o depois.

Conforme dados apresentados pela presidente da APSCV, actualmente existem em Cabo Verde milhares de profissionais com formação superior e técnica.

Neste sentido, considera que essa exposição vai permitir que  os mesmos conheçam o passado e ter ideias para perspectivar o futuro.

“Se antigamente para  exercer o secretariado bastava saber atender o telefone e servir um café, hoje isto não existe. Nós somos agentes de mudança, somos gestores assessores e então cabe a nós mesmos como profissional de secretariado valorizar-nos para que os próprios  executivos possam sentir essa diferença entre trabalhar com alguém que não está capacitado e alguém que realmente tem a noção daquilo que vai fazer” disse.

A exposição está enquadrada no âmbito das celebrações do 15º aniversário da associação.

No sábado será realizado um  fórum  sobre a problemática do ensino do secretariado em Cabo Verde.

MJB/AA

Inforpress/Fim