Artistas cabo-verdianos e guineenses cantam em memória de Amílcar Cabral

 

Cidade da Praia, 12 Set (Inforpress) – Artistas cabo-verdianos e guineenses cantam hoje à noite no Palácio Ildo Lobo, na Cidade da Praia, num concerto intitulado “Cantar Cabral e a Resistência”, para assinalar o nascimento de Amílcar Cabral.

Os cabo-verdianos Tony Lima, Remna Schwarz, Nádia Lopes, Justice Nubiano, Samira Vera-Cruz, Totinho, Binga de Castro e as guineenses Karyna Gomes e Ineida Cabral são alguns dos artistas que vão passar pelo palco do Palácio da Cultura Ildo Lobo.

Segundo o director do referido espaço, Adilson Gomes, este concerto tem como missão fazer com que o nome de Amílcar Cabral seja relembrado de uma forma “suave e revolucionária”, mas “no sentido de herói da nação e não como uma figura politica”.

Paralelamente ao concerto, está a decorrer no edifício do Palácio da Cultura uma exposição sobre a “Amílcar Cabral – vida e obra”, a partir do acervo do Arquivo Nacional de Cabo Verde, que decorre até o dia 29 de Setembro.

Esta exposição que conta com a parceria da Direção-geral das Artes, Palácio da Cultura Ildo Lobo, Arquivo Nacional e Cesária Évora Académica e Artes visa expor uma “nova visão” do que é Cabral e o seu historial.

Ainda para assinalar o dia 12 de Setembro, a Associação Literária de Tarrafal de Santiago (ALTAS) e o pintor congolês  Elsie Mafouta realizam de hoje até o dia 20 uma exposição de pintura e uma conferência sobre o “Hermenêutica do pensamento de Amílcar Cabral no cruzamento das épocas”, na Praça Alexandre Albuquerque.

Com esta ação, de acordo com uma nota de imprensa, além de comemorar a data, a Associação Literária de Tarrafal de Santiago pretende também “mobilizar parcerias e criar as sinergias necessárias” para a abertura do processo de criação de seu “fundo literário” para promover os novos talentos da escrita no município de Tarrafal

Consequentemente, a associação pretende “contribuir para a formação de uma nova geração de literários”, aproveitando a figura de Amílcar Cabral, que também deixou sua contribuição no cenário poético cabo-verdiano.

AM/AA

Inforpress/Fim