ANMCV estabelece parcerias com congéneres italianos e brasileiros que vão contribuir para a consecução dos ODS

 

Cidade da Praia, 18 Out (Inforpress) – A Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV) estabeleceu hoje um protocolo de colaboração com congéneres italianos e brasileiro que visa desenvolver acções que contribuam para a consecução dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODS).

O protocolo de colaboração foi firmado na Cidade da Praia, à margem do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local (FMDEL) , que decorre entre 17 e 20 de Outubro, com o tema central “Desenvolvimento Economico Local (DEL) como meio para se alcançar a igualdade, equidade e coesão no quadro da localização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentado (ODS)”.

Vários sectores vão ser contemplados nesta parceria que foi rubricada entre o presidente da ANMCV, Manuel de Pina, o membro do Conselho Directivo do Fundo de Entidades Locais para a Cooperação Descentralizada e o Desenvolvimento Humano Sustentável (Felcos Umbria), o coordenador do Departamento de Cooperação da Associação Nacional dos Municípios Italianos (ANCI Umbria), Paolo Talanti e pelo presidente da Confederação dos Municípios Brasileiros, Gladmir Aroldi.

Segundo o presidente da ANMCV, a parceria visa cooperação entre as três diferentes regiões, numa lógica de “promover o desenvolvimento local”, com a envolvência das Nações Unidas.

“Cabo Verde está nesta luta e com essa parceria vamos poder também implementar acções de cooperação bilateral entre municípios que visa atingir esses objectivos”, disse Manuel de Pina, sublinhando que os municípios nacionais estão a identificar todos os problemas e as estratégias para colmatar essas dificuldades.

Para o autarca, muitos problemas para serem resolvidos não dependem de “dinheiro, mas sim do conhecimento” que é o caminho que o país, segundo defendeu, tem que percorrer, procurando as melhores soluções para as dificuldades, com o apoio da cooperação internacional.

Por sua vez, o presidente da Confederação dos Municípios Brasileiros, Gladmir Aroldi, explicou que a parceria hoje estabelecida é um “protocolo guarda-chuva”, porque abrange todas as possibilidades de actividades da gestão local, lembrando que a sua organização actua em todas as áreas respeitante a gestão local.

“Vocês têm uma preocupação muito grande na questão do turismo e nós também temos uma área técnica na confederação que trata especificamente do turismo no Brasil, por isso, esse intercâmbio do conhecimento será fundamental também na área de relação internacional”, frisou.

No protocolo assinado, no marco de apoio ao Desenvolvimento Humano de Cabo Verde em parceria com o Governo e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), as partes comprometem-se a identificar, de forma conjunta, os temas de interesse comum de desenvolvimento local sustentável como o turismo, o desenvolvimento social e económico local e o desenvolvimento de sectores sociais encarregados de atender pessoas com necessidades especiais.

As partes se comprometem-se, também, a trocar experiências, práticas e saberes, obtidas no processo de desenvolvimento local sustentável e na articulação territorial, elaborar as agendas conjuntas para acompanhar à localização dos ODS nos municípios e sensibilizar e educar os actores do próprio território sobre a Agenda 2030.

O compromisso foi firmando na presença da directora do Gabinete de Desenvolvimento Local do Governo de Cabo Verde, Francisca dos Santos, da representante residente do PNUD, Ulrika Richardson-Golinski e da sub-secretária-geral e alto representante das Nações Unidas para os Países Menos Desenvolvidos, Países em Desenvolvimento sem Litoral e Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, Fekitamoeloa Katoa ‘Utoikamanu.

DR/JMV

Inforpress/Fim