Amnistia denuncia ataques da polícia e paramilitares a estudantes nicaraguenses

Manágua, 29 Mai (Inforpress) – A Amnistia Internacional (AI) denunciou na segunda-feira um “ataque armado” da polícia nicaraguense e forças “para policiais” do governo contra estudantes entrincheirados na Universidade Nacional de Engenharia (UNI), que protestam contra o presidente Daniel Ortega.

“Documentámos ataques armados em directo de turbas sandinistas contra jovens estudantes da Universidade Nacional de Engenharia, em Manágua”, publicou a directora para as Américas da AI, Erika Guevara-Rosas, na rede social Twitter.

Guevara está na Nicarágua à frente de uma equipa da Amnistia Internacional, que vai divulgar hoje um relatório sobre a crise do país centro-americano em Manágua.

Esta organização de defesa dos direitos humanos vai apresentar, juntamente com a activista Bianca Jagger, um documento “sobre a violenta repressão de Ortega e a sua política de terror contra os que se manifestam, principalmente jovens estudantes que são uma fonte de inspiração e resistência pacífica”, adiantou Guevara-Rosas.

Na segunda-feira passaram 41 dias de uma crise na Nicarágua que já provocou pelo menos 76 mortos e 868 feridos, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

Lusa/Fim