AJOC realça importância da educação para todos e apela os jornalistas a dar uma atenção “especial” ao sector

Cidade da Praia, 22 Set (Infropress) – O presidente da Associação dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC), Carlos Santos, considerou hoje a educação como um sector “importante” , pelo que deve merecer uma atenção “especial” para que a educação para todos chegue “a todos”.

Carlos Santos fez esta apreciação na cerimónia de abertura de um workshop de sensibilização dos jornalistas para o apoio na advocacia por uma educação para todos em Cabo Verde, realizado este sábado, na sede da AJOC.

“A questão da educação é extremamente importante, e penso que não é apenas uma questão de sensibilizar, pois, o jornalista têm o dever e a missão de informar e dar atenção a este sector, assim como exigir que o Estado crie condições para que todos os cidadãos tenham acesso”, disse.

Como representante dos jornalistas fez um mea culpa e pediu maior atenção ao sector educativo na altura da abertura do ano lectivo, enquanto, sublinhando que existem temas do sector que merecem maior atenção no dia-a-dia , como a formação, o acesso às novas tecnologias, o Pré-escolar e outros.

Por sua vez, o Presidente da Rede Nacional da Campanha de Educação Para Todos (RNCEPT-CV), Marciano Monteiro, referiu-se à a rede como um instrumento que tem como principal missão fazer advocacia junto dos poderes públicos, visando uma educação de qualidade e para todos.

“Aqui, o papel dos jornalistas é de extrema relevância, pois, sois vos que divulgam as informações em todos os domínios nesta área. A rede quer que a educação seja para todos, independentemente das suas condições, pelo que queremos um envolvimento de todos, particularmente, dos jornalistas”, afirmou.

Por esta e outras, Marciano Monteiro espera que os jornalistas se envolvam na causa de educação para todos.

Para o sociólogo Henrique Varela, que falou sobre o papel da comunicação social em prol de uma educação inclusiva, os jornalistas neste processo devem cumprir o seu papel de “informar, denunciar e formar”.

“A tarefa de educação deve ser de todos e não apenas de jornalista e professores, mas o jornalista, ao dar a voz, está a contribuir para uma maior inclusão para todos, particularmente, para os que ainda não se encontram no sistema”, afiançou.

Participaram no workshop, que tem como propósito contribuir para a melhoria da cobertura do sector por meio da capacitação de profissionais da imprensa, cerca de 50 jornalistas dos mais diversos órgãos da comunicação social.

Durante o workshop, foram debatidos temas como “A importância da imprensa no desenvolvimento da educação para todos”; “Técnica de comunicação para educação de qualidade e para todos” e o “O papel da comunicação social em prol de uma educação inclusiva. O que devem fazer os jornalistas”.

PC/JMV

Inforpress/Fim