Ensino: Manuais escolares em falta vão estar disponíveis para aquisição ainda em Setembro – directora nacional

Cidade da Praia, 10 Set (Inforpress) – A directora nacional da Educação, Sofia Figueiredo perspectivou hoje que até finais do mês de Setembro todos os materiais didácticos vão estar disponíveis para aquisição nas papelarias e através de delegações escolares.

As aulas vão iniciar na próxima semana, 17, e neste momento começam a registar as azáfamas para a compra dos materiais escolares nas lojas. Contudo, ainda estão em falta a maioria dos livros.

Nas prateleiras das papelarias e livrarias estão os livros do 3º, 4º e 8º anos de escolaridade e a procura pelos manuais dos outros anos vem aumentando todos os dias com os pais e encarregados de educação a começarem a ficar impacientes.

Confrontada com esta situação a directora nacional da Educação adiantou que neste momento está-se na fase da impressão dos manuais, pelo que devem estar disponíveis para aquisição, o mais tardar até finais do mês de Setembro.

“Estamos no processo de finalização do material didáctico-pedagógico, que já está na fase de impressão, pelo que nós consideramos, como tem sido assumido, que até finais de Setembro estarão todos os materiais didácticos disponíveis nas livrarias e através das delegações para a sua aquisição”, garantiu.

De igual forma, esta responsável prevê para meados de Outubro a consolidação de todo o processo, tendo em vista o normal funcionamento do novo ano lectivo.

“Portanto, é um processo que já está iniciado há algum tempo e até ter todo ano lectivo a funcionar convenientemente no que diz respeito ao material didactico-pedagógico, a colocação dos professores leva tempo e prevemos até meados de Outubro estar tudo a funcionar na sua normalidade”, disse.

Os cadernos e os manuais já consolidados vão ser colocados para venda nas livrarias, mas os materiais experimentais devem ser adquiridos nas escolas, conforme informações do ministério.

Sofia Figueiredo reiterou que todo o cuidado foi e está a ser tomado com a revisão dos materiais, por forma a evitar situações semelhantes às registadas no ano passado.

As aulas terão início no dia 17, segunda-feira e esta quarta-feira, 12 o Ministério da Educação vai dar uma conferência de imprensa para apresentar o panorama geral do ano lectivo 2018/2019, que será marcado pela continuação da implementação da nova matriz curricular e pela isenção da propina no 8º ano de escolaridade.

MJB/FP

Inforpress/fim