Futebol: Organização da “Liga Stopira” em futebol sub-19 acusa comissão de gestão do Estádio da Várzea de dar prioridade ao campeonato de veteranos

Cidade da Praia, 05 Set (Inforpress) – O organizador da “Liga Stopira” em futebol sub-19 acusa a comissão de gestão do Estádio da Várzea de dar prioridade ao campeonato de veteranos e impedir a realização dos jogos das meias-finais e final naquele recinto desportivo.

Em declaração à Inforpress, Armindo Rodrigues “Barrusco” garantiu que tem uma autorização da Câmara Municipal da Praia que autoriza os jogos das meias-finais e final no Estádio da Várzea, assinado pelo vereador Ivanir Rodrigues Monteiro Barreto.

Por isso, alega que está a ser “injustiçado” pela comissão de gestão do Estádio da Várzea em disponibilizar o recinto para a realização dos jogos das meias-finais e final no período de manhã, ficando os jogos do campeonato regional de Santiago Sul de veteranos com o período da tarde.

Para “Barrusco”, a realização dos jogos no período de manhã tira toda a visibilidade de uma competição que está na sua quarta edição e que tem dinamizado, todos os anos, os jovens durante o período de defeso futebolístico, em Santiago Sul.

“Está a dar prioridade à velha guarda em vez de jovens de 19 anos, não pode ser positivo, porque está errado (…) quando os veteranos não têm direito a campo por não ser oficial”, defendeu o mentor da Liga Stopira.

Por sua vez, o presidente da comissão de gestão do Estádio da Várzea, Celso Rodrigues, refutou as acusações de Armindo Rodrigues “Barrusco”, esclarecendo que há um regulamento que dá prioridade às actividades oficiais da associação.

“O torneio de veteranos é oficial e está calendarizado, quando a Liga Stopira não é oficializada”, esclareceu Celso Rodrigues.

No entanto, deixou em aberto uma negociação, propondo a Barrusco que negocie com a Associação Regional de Santiago Sul, que é responsável para a calendarização dos jogos no Estádio da Várzea.

A quarta edição da “Liga Stopira” em futebol sub-19, decorre desde Julho nos estádios da Várzea, “Sucupira” e Tira-Chapéu, envolvendo 12 equipas dos concelhos da Praia e interior de Santiago.

A competição está nas meias-finais, onde estão as equipas da EPIF, Bola Pra Frente, Escola Djonsinho e Meio de Achada.

A Liga Stopira nasceu com o propósito de homenagear o defesa internacional cabo-verdiano Stopira, futebolista que joga no Videoton, da Hungria.

OM/ZS

Inforpress/Fim