Direcção do Museu da Educação quer incutir nos estudantes o papel desempenhado pelo museu na sociedade

Cidade da Praia, 16 Mai (Inforpress) – A directora do Museu da Educação (Meduca), Clara Marques, disse hoje que durante a semana de comemoração do Dia Internacional dos Museus, pretendem ir às escolas incutir nos estudantes o papel desempenhado pelo museu na sociedade cabo-verdiana.

Para assinalar o 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus, a Meduca tem agendado um conjunto de actividades culturais e educativas, em parceria com o Instituto do Património Cultural e a Sala Museu Amílcar Cabral, junto das escolas do ensino básico e secundárias e do público em geral, na Cidade da Praia, São Domingos, Ribeira Grande de Santiago e na ilha do Sal.

À Inforpress, Clara Marques explicou que durante a programação, que decorre até o dia 31, vão realizar visitas guiadas aos museus, levar o museu às escolas, promover conversas sobre o papel e a importância dos museus e debruçar-se sobre o lema deste ano “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”.

Conforme afirmou, os cabo-verdianos têm “pouca cultura” de visitar e de conhecer os museus, por isso estão a promover essas actividades para mostrar, desde cedo aos estudantes, o papel que o museu desempenha na sociedade cabo-verdiana e para que possam crescer com essa ideia de preservar o património.

“O museu exerce um papel fundamental na formação da sociedade, porque tem a função de resgatar, preservar, valorizar o património material e imaterial, garantindo um diálogo entre o passado, o presente e o futuro. É um veículo ao serviço do conhecimento e da informação que contribui para o desenvolvimento da sociedade”, sustentou.

Criado em 2010, o Museu da Educação, segundo a sua directora, continua a exercer o seu papel de informar e formar os alunos, os professores e os investigadores sobre importância e o papel dos museus.

Neste sentido, reiterou, durante a semana de comemoração do Dia Internacional dos Museus, vão ainda reunir-se com os professores da Ilha do Sal para a efectivação do Núcleo Museológico do Museu de Educação.

Além da Ilha do Sal, está também na forja a criação deste núcleo, até 2020, em São Vicente, nos concelhos de Santa Catarina e São Domingos, na Ilha de Santiago, mas a ambição maior, segundo a responsável, é sensibilizar a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) neste sentido.

Outro projecto em carteira, informou Clara Marques, é a elaboração de um livro sobre a “História da educação cabo-verdiana”, e para isso já estão em contacto com os investigadores e pesquisadores da universidades do país, no sentido de apoiarem este projecto.

No âmbito das suas competências, recentemente, o Museu da Educação lançou o livro “Cancioneiro Infantil – Vamos cantar na escola”, e tem estado a distribui-los nas escolas e jardins infantis do país, mas a direcção pretende reeditar a obra com mais músicas e que representam todas as ilhas do país.

Ainda no dia do professor cabo-verdiano, foi lançado o projecto “lecciona” que cria o prémio de excelência do professor, cuja atribuição será feita no próximo ano.

AM/CP
Inforpress/Fim