4ª edição da exposição colectiva de artesanato promovida pelo atelier Beto Diogo patente até 30 de Agosto

 

Cidade da Praia, 22 Ago (Inforpress) – A quarta edição da exposição colectiva de artesanato promovida pelo atelier Beto Diogo encontra-se patente no hall do Palácio do Governo, na Cidade da Paria, até 30 de Agosto.

O certame inaugurado esta segunda-feira, e que conta com a participação de 12 artesãos dos vários concelhos da ilha de Santiago, de acordo com Alberto Diogo, visa sensibilizar os governantes para a valorização do artesanato nacional.

Beto Diogo, que falava à RCV (Rádio de Cabo Verde), exortou as câmaras municipais a darem “maior atenção” ao artesanato genuíno e elege como principal desafio do sector, a luta contra a adulteração do produto do artesanato cabo-verdiano, principalmente nas ilhas turísticas do Sal e Boa Vista onde não têm um artesanato local e nacional.

Na ocasião, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas assinalou que o artesanato cabo-verdiano tem estado a melhorar de forma a ser consumido no mercado turístico e internacional, admitindo, contudo, que é necessário aprimorar o design, tema da próxima Feira Internacional do Artesanato a ter lugar no Mindelo, ilha de São Vicente.

A ideia, segundo Abraão Vicente, passa por conciliar o design industrial e o tradicional na perspectiva de conservar os traços históricos e culturais de Cabo Verde.

A inauguração da quarta edição da Exposição colectiva de artesanato foi copresidida pelo autarca de Santa Catarina, José Alves e o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente.

FM/FP

Inforpress/Fim